Entretenimento
15/02/2016 4 min de leitura

Como escolher games para crianças

Jogos e Internet juntos formam um grande universo, composto por diferentes dispositivos.

É possível jogar usando as redes sociais, celulares, tablets e até mesmo da forma tradicional, ligado na TV. Na Internet vemos uma profusão de ofertas de joguinhos para todas as idades, portais com uma infinidade de opções, alguns em língua estrangeira sem informações sobre classificação indicativa ou do que se trata o jogo. Pensando em ajudar pais e responsáveis, fizemos uma lista do que se deve prestar atenção ao escolher jogos para crianças:

• Classificação indicativa: há uma portaria do Ministério da Justiça que regulamenta a classificação indicativa de jogos eletrônicos e aplicativos desde 2014. Fique atento se o jogo é recomendado para a idade de seu filho.

• Descrição ou sinopse do jogo: é importante observar informações sobre o conteúdo do jogo, quais valores ele transmite e os níveis de dificuldade. Recomenda-se que os pais joguem com os filhos para avaliar se o conteúdo e as dificuldades são adequadas para a idade.

• Descrição ou sinopse do jogo: é importante observar informações sobre o conteúdo do jogo, quais valores ele transmite e os níveis de dificuldade. Recomendamos que os pais joguem com os filhos para avaliar se o conteúdo e as dificuldades são adequadas para a idade.

• Jogos educativos: dê preferência a jogos que têm conteúdo pedagógico, as crianças aprendem brincando. O Ministério da Educação recomenda alguns. Acesse: portaldoprofessor.mec.gov.br

• Senhas e nicknames: alguns jogos pedem senha e nickname. As senhas devem ser fortes (com letras, números e símbolos) para evitar que sejam roubadas e nunca devem ser compartilhadas com os amigos. Crie um nome para o avatar no game, não é seguro dizer nome e sobrenome verdadeiros.

• Horários e limite de tempo: jogar é muito prazeroso e nem sempre a criança consegue parar. Games podem ser uma oportunidade para ensinar sobre limites e hábitos saudáveis, divida o tempo de lazer com outras atividades além dos jogos eletrônicos.

• Postura e distância correta: observe se os pequenos estão numa postura correta e a distância da tela do computador é adequada, se não, é importante corrigi-los. Problemas de coluna e visão também podem afetar a saúde.

• Publicidade: muitos jogos incentivam a compra de determinados itens para incrementar o próprio jogo ou para vender outros produtos. Fique atento para identificar a influência da publicidade no comportamento de consumo de seu filho. Se um jogo incentiva ou impõe condições de consumo para seu filho continuar jogando, é hora de avaliar se ele é adequado.

• Consumo sustentável: se seu filho pediu para comprar um jogo ou algum item associado, pergunte a ele por que ele necessita daquele produto. Querer é diferente de precisar. Os pequenos ainda podem não entender, mas certamente construirão ao longo do tempo senso de responsabilidade e cidadania.

VOLTAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados