Sustentabilidade
29/11/2017 4 min

Em caso de emergência, atualize seu status

As redes sociais podem ajudar em casos de desastres naturais: saiba como

O batizado do sobrinho, a viagem para a praia, o aniversário da mãe, o happy hour: tudo é postado na internet, com atualizações constantes. Esse hábito é incentivado pela maneira como as redes sociais funcionam e como elas levam o usuário a agir. Apesar desse comportamento ser questionável por muitos pontos de vista, o compartilhamento do cotidiano tornou muito mais fácil o monitoramento, a compreensão, o suporte e até mesmo a previsão de desastres naturais.

flickr
O Flickr foi a rede analisada para entender como pode ser prevista a chegada desses fenômenos e adotar a forma mais efetiva para enfrentá-los. Por meio dos dados divulgados com o upload de uma foto, como legenda, tags e localização, uma pesquisa que monitorou a rede por dez anos identificou que os posts colaboram para detectar riscos e explorar históricos de regiões específicas. Com isso, podem ser adotadas ações de prevenção e de proteção.

twitter
Outro estudo acompanhou a relação entre o desenvolvimento do furacão Sandy e o fluxo de posts no Twitter a respeito do tema, por meio do acompanhamento de palavras-chaves. A descoberta surpreendente foi que ambos os aspectos analisados têm uma mesma curva de crescimento e queda. Com o aumento de informações sobre esse tipo de acontecimento, fica mais fácil entender as dimensões dos danos e tornar mais ágil o envio de ajuda.

facebook
O Facebook entra neste cenário de maneira mais ativa e proposital. Em 2015, a plataforma lançou um recurso que ajuda pessoas a comunicar a amigos e parentes que estão bem e seguros, caso estejam em zonas de risco, por meio do Status de Segurança.

Em junho deste ano, uma nova funcionalidade de auxílio foi lançada: por meio dos dados do status, check-ins e outros posts, a plataforma agora conta com um mapa que indica onde as pessoas estão na hora em que o desastre ocorre, para onde estão indo e em que locais estão se declarando seguras.  Com essas informações, a plataforma aciona instituições humanitárias, que podem agir de maneira localizada e efetiva.

Esses recursos se tornaram cada vez mais importantes para elaborar estratégias de combate, proteção e segurança para situações de risco, já que outras variáveis têm influenciado para que s efeitos de desastres se acentuem.

VOLTAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados