Entretenimento
01/03/2016 4 min de leitura

Gatópolis é opção divertida na alfabetização de crianças

Jogo desenvolvido pela Fundação Lemann destina-se a público de 4 a 8 anos.

A oferta de jogos educativos de qualidade encontra-se em boa fase no Brasil. Além do Plinks, lançado pela Fundação Telefônica Vivo, uma outra opção que alia o aspecto pedagógico à diversão é o Gatópolis. Idealizado pela Fundação Lemann, com consultoria pedagógica do Colégio Santa Cruz (SP) e contribuições da empresa internacional de design e inovação IDEO, o jogo destina-se a crianças em fase de alfabetização, dos 4 aos 8 anos. O objetivo é desenvolver nos alunos habilidades relacionadas à escrita e leitura.

“O Gatópolis é um aplicativo gratuito que registra o estágio de alfabetização da criança e propõe desafios ao oferecer jogos educativos divertidos com personagens como o Super-Gato”, explica Lucas Machado Rocha, coordenador de projetos da Fundação Lemann. “Há um painel de acompanhamento da evolução de cada aluno, identificando pontos de dificuldade e principais habilidades adquiridas, de forma que o jogo possa atuar de maneira personalizada com cada estudante.”

Foram dois anos de desenvolvimento até chegar ao produto final. Nesse processo, um dos desafios enfrentados pela equipe de desenvolvimento do Gatópolis foi o de criar um produto de caráter pedagógico sem perder o foco na diversão. Rocha explica que, desde a concepção do projeto, o objetivo era que as crianças fossem engajadas por uma experiência divertida e de entretenimento. “Por outro lado, era essencial a qualidade do conteúdo, para apoiar na alfabetização, e do aplicativo como recurso útil para o professor”, diz ele.

Dessa maneira, enquanto para a criança o Gatópolis não passa de um jogo, para os professores ele é uma ferramenta de apoio no aprendizado. “O uso das tecnologias como ferramentas de ensino aproxima a escola da realidade digital já vivida pelo aluno, despertando seu interesse e ampliando suas possibilidades de expressão”, opina Rocha.

PAIS E FILHOS – Rocha também acredita que o Gatópolis pode ser uma ferramenta de aproximação entre pais e filhos. “A tecnologia já está presente na vida de pais e filhos, mas ainda não é utilizada em seu pleno potencial para a educação. Nesse sentido, o Gatópolis introduz uma opção de aprender usando a tecnologia, desde as primeiras letras. Além disso, permite que os pais acompanhem o desenvolvimento dos seus filhos, já que o aplicativo é gratuito e está disponível para tablets Android, para ser usado em casa ou na escola”, diz ele.

VOLTAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

pikachu
pikachu
02/09/2016 - Matéria 2 min de leitura

Tempo de leitura

Pokémon Go