Segurança
11/10/2016 2 min de leitura

Mouse ao alto, isso é um assalto!

Quando a violência extrapola os limites das ruas e muros, para invadir sistemas e dispositivos, é que nos damos conta do quanto o “ambiente virtual” é real.

Quando a violência extrapola os limites das ruas e muros, para invadir sistemas e dispositivos, é que nos damos conta do quanto o “ambiente virtual” é real. Não existe mais a separação do que é on e off em um mundo conectado onde as pessoas que mais amamos estão se divertindo em um parque, mas ao mesmo tempo, estão imortalizadas em nossos celulares no formato de vídeos e fotos. O mundo é um só, real e virtual, trazendo junto as dores e as delícias de cada um. E isso inclui, logicamente, a violência. Sim, uma violência que ultrapassa os muros das telas, que até então achávamos seguros, para impactar diretamente em nossas vidas sob o formato de “Cibercrime”.

Esse nome, que parece ter saído dos filmes de ficção, denomina atos como invasões de sistemas ou perfis, disseminação de vírus, roubos de senhas ou dados pessoais, falsidade ideológica, acesso a informações restritas e qualquer outra atividade não autorizada ou que quebre a privacidade de outras pessoas.

Embora os cibercriminosos tenham um profundo conhecimento da tecnologia, bastam pequenas ações e cuidados para driblar uma tentativa de golpe ou invasão.

Uma regra de ouro muito simples e que jamais deverá ser esquecida é: nenhum, repetindo, NENHUM órgão público como DETRAN, Receita Federal, Polícias Civil ou Militar, Tribunais, Prefeituras e outros; enviam comunicados para o seu e-mail, SMS ou até mesmo, mensageiros instantâneos. Se você receber comunicados alertando sobre débitos, multas ou processos, apague imediatamente a mensagem e, se possível, bloqueie o remetente. Jamais um banco ou prestador de serviços irá pedir qualquer dado seu, por mais simples que seja. Essas instituições informam apenas campanhas promocionais ou comunicam movimentações na sua conta. Uma dica importante de segurança é que seu banco irá informar parcialmente algum número do seu conhecimento, por exemplo: ele irá informar os três primeiros dígitos do seu CPF e completará o restante dos dados com diversos caracteres. Assim é mais fácil de você identificar se aquele comunicado é legítimo ou não. O único caso que você recebe um arquivo anexo, é quando você autoriza receber sua conta por e-mail. Fora isso, qualquer outra situação pode ser uma tentativa de golpe.

Em paralelo a esses cuidados, você pode instalar um bom antivírus nos seus dispositivos. Existem várias opções gratuitas e pagas. É muito simples pesquisar na internet qual serviço é mais adequado para o seu perfil e contra quais riscos você estará protegido. É muito comum surgir a dúvida se existe algum dispositivo contra vírus e a resposta é: todos os dispositivos estão vulneráveis a ataques. Por isso, o bom senso deverá sempre falar mais alto para não ser uma vítima potencial.

O assunto “cibercrime” é extenso e merece outros capítulos. Em uma nova oportunidade, o portal Dialogando voltará a abordar esse assunto com novas dicas e cuidados extras que você deve tomar ao navegar ou receber mensagens. Uma confirmação errada pode abrir a porta para mal-intencionados e cibercriminosos.

VOLTAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados