Inovação
02/09/2016 3 min de leitura

O desafio do balde de gelo deu certo

O desafio do balde de gelo trouxe resultados positivos e comprova que ações criadas na internet podem ser transformadoras.

O desafio do balde de gelo trouxe resultados positivos e comprova que ações criadas na internet podem ser transformadoras

Há dois anos, era quase impossível não ver algum famoso jogando um balde de água gelada na cabeça. Se você não acompanhou a brincadeira, era um desafio que começou nos Estados Unidos com o objetivo de conscientizar e arrecadar dinheiro para os estudos sobre Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), que é neurodegenerativa e faz com que a pessoa perca progressivamente a força e os músculos param de responder, levando o indivíduo à morte em poucos anos. O físico britânico Stephen Hawking é talvez o mais famoso doente de ELA.

Em meados de agosto de 2014 a brincadeira tomou conta da internet, diversas celebridades como Ivete Sangalo, Luciano Huck e, até mesmo, Mark Zuckerberg, Bill Gates e Steven Spielberg aderiram à ideia. Muita gente participou e alguns criticaram, afirmando que muitos nem sabiam o motivo para virar um balde com água gelada na cabeça. No entanto, o resultado do desafio foi pra lá de positivo.

Nos EUA, a ALS Association, que representa pessoas com ELA, recebeu US$ 115 milhões em doações de agosto a setembro de 2014. Isso ajudou a sequenciar o genoma de mais de 15 mil pessoas com ELA em outubro de 2014 e levou à descoberta do gene relacionado à doença. O Nek1, segundo pesquisa publicada pela revista “Nature Genetics”.

A pesquisa ainda precisa ser expandida e aprofundada antes de trazer conclusões definitivas. No entanto, os cientistas acreditam que esse pode ser o primeiro passo para a descoberta da cura ou pelo menos de um tratamento que possa desacelerar a evolução da doença.

Tecnologia e conexão para conscientizar.

VOLTAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados