Inovação
02/11/2016 2 min de leitura

Profissão Youtuber

Quando o YouTube foi lançado, em fevereiro de 2005, não havia quem não achasse a ideia genial. Mas também não faltava quem dissesse que jamais daria lucro. Quem, afinal, anunciaria em um site de vídeos pessoais, com gracinhas de crianças e cachorrinhos que só a família e os amigos vão ver?

Quando o YouTube foi lançado, em fevereiro de 2005, não havia quem não achasse a ideia genial. Mas também não faltava quem dissesse que jamais daria lucro. Quem, afinal, anunciaria em um site de vídeos pessoais, com gracinhas de crianças e cachorrinhos que só a família e os amigos vão ver? O Google, que sabe das coisas, não pensou assim. Em outubro do ano seguinte, arrematou o YouTube por nada menos que US$ 1,65 bilhão em ações. O resto da história você já sabe. Dez anos depois, o site é repleto de anúncios de empresas ávidas pela atenção dos mais de 4 bilhões de visualizações diárias. Para isso, investem US$ 4,28 bilhões por ano.

O bom é que uma parte dessa bolada pode até ser sua. Em outra inovação no Google na publicidade, quem posta um vídeo de sucesso pode ficar com uma porcentagem. E há quem já esteja ganhando muito, muito, mas muito dinheiro mesmo. São os chamados youtubers – gente comum, que, do quarto ou do quintal, não importa, é capaz de fazer um vídeo se tornar viral na internet e ser visto por milhões e milhões de pessoas. De humor a histórias do cotidiano, como escola e relacionamentos, de paródias musicais a críticas sociais, qualquer tema pode ser sucesso. E dar dinheiro.

Um grande exemplo de sucesso foi o vídeo Gangnam Style, do artista sul-coreano Psy. Lembra-se dele? Quando a música atingiu 1 bilhão de visualizações, em 2013, ele embolsou nada menos que US$ 7,9 milhões, como porcentagem dos anúncios do AdSense – o programa de parceiros do Google, em que os donos de blogs e sites permitem a publicação de publicidade de clientes do Google e ficam com uma parte dessa receita. Sorte? Faz parte de tudo nesta vida. Talento para agradar ao público? Certamente. Mas não é só isso. Os youtubers de sucesso estão se tornando profissionais autodidatas e não usam apenas sua intuição, esperando a sorte de seu vídeo se tornar viral. Trabalham duro.

Com tanto dinheiro em jogo, você já deve a esta altura ter imaginado que o que era diversão já deve ser profissão. E acertou. De olho não só no lucro, mas também na satisfação com audiências que superam a de vários canais de televisão, os youtubers mais bem-sucedidos já trocaram faz tempo as webcams por estúdios com estrutura profissional, tal qual um canal de televisão. E no fundo não deixam de ser.

O Google fornece a quem firma parceria com a empresa a ferramenta YouTube Analytics, que troca a intuição pela ciência. Com ela, é possível analisar a audiência em tempo real – melhores horários, origem, dispositivo usado, sistema operacional, tempo no canal, compartilhamentos. E existem cursos para aprender a usar bem o recurso. Sabendo interpretar essa montanha de informações, o Youtuber sabe o que está dando certo e o que está dando errado. Mas como em qualquer área da vida, não é fácil fazer sucesso – e ganhar dinheiro. Os ganhos podem ser na casa dos milhões, mas a concorrência se mede com o mesmo número de casas. Inspiração certamente ajuda, mas é preciso muita transpiração.

VOLTAR

7 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados