Educação
13/03/2017 3 min

Reflexões sobre a tecnologia nas escolas rurais

Depoimento de uma professora rural

Autora: professora IVANI FERREIRA*

A tecnologia tem um enorme poder transformador, pois reduz as distâncias, rompe barreiras geográficas e deixa o mundo muito menor, aproximando um grande número de pessoas e transferindo conhecimento.

A Plataforma Escolas Conectadas está fazendo tudo isso na Escola Municipal Leon Renault, que atualmente conta com 380 alunos e 25 professores, distribuídos em dois turnos, matutino e vespertino.

Ficamos no distrito de Aranha, na zona rural de Brumadinho, município da região metropolitana de Belo Horizonte e, embora estejamos a apenas 55 quilômetros de Belo Horizonte por estrada, estamos distantes da capital. A tecnologia encurta o nosso caminho não só da capital, mas do resto do mundo.

A Leon Renault atende alunos de 12 comunidades rurais. Ela participa do projeto desde 2014, quando passei a trabalhar como supervisora pedagógica. Assim, incentivei os professores para que conhecessem o portal e que realizassem cursos, pois o material é excelente!

O projeto inovou a prática dos professores, que passaram a distribuir mais tarefas para os alunos, organizaram a sala em grupos e todos interagiram mais, com alunos atuando como monitores e auxiliando os colegas com dificuldades, participando efetivamente da construção do conhecimento.

Os próximos passos serão continuar investindo na formação continuada do corpo docente para que possamos ter cada vez mais ótimos resultados. Os cursos que a plataforma oferece trazem materiais que instigam a mudança da prática em sala de aula, com exemplos/sugestões de atividades, indicações de sites e vídeos.

Mas não é só isso. Sou uma educadora conectada! Administro um blog pessoal e posso afirmar que a conexão com outras escolas é maravilhosa, pois nos permite trocar experiências e informações. Como sou blogueira, vários educadores de outras instituições me enviam materiais para compartilhar com outros educadores pesquisadores, formando uma rede de informações que atualmente já tem 8,5 milhões de acessos.

Os alunos ganham muito com isso. Para dar um exemplo prático, a tecnologia ajudou a desenvolver projetos com brincadeiras ao ar livre, incentivando o ato de brincar, resgatando brincadeiras antigas como construir casinhas e pular corda, ou estimulando a fabricação de brinquedos com materiais recicláveis e a produção de texto – ora explicando como foi feito o brinquedo, ora como fazer uso do brinquedo, além de envolver conhecimentos sobre a reciclagem e reaproveitamento do lixo para transformá-lo em novos produtos. Outros exemplos são o Projeto Horta Escolar e o Projeto Meus Amigos São Coloridos… todos com sugestões pela Plataforma Escolas Conectadas.

Eu sempre digo que o projeto foi um grande aliado e detonador de mudanças em nossa prática em sala de aula. Ele nos permitiu inovar os métodos de ensino e transformar a dinâmica na sala de aula.

(*) Ivani Ferreira, formada em Letras pela Faculdade Asa de Brumadinho, é professora e blogueira.

VOLTAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados