Comportamento
13/04/2016 5 min de leitura

Segurança no Twitter: evitando o cyberbullying

Fique atento!

Leia a primeira parte do nosso especial sobre o Twitter aqui.

Você já se deparou com tweets indesejados ou situações de cyberbullying na rede social? E seu filho, será que ele não sofre com esse mal? Para saber como se portar nessa situação, conversamos com o gerente de Políticas Públicas do Twitter, Felipe Magrim, que deu algumas dicas valiosas.

“Se você vir algo que o perturbe, se alguém estiver tentando começar uma briga ou simplesmente permanecer te incomodando, lembre-se que há muitas maneiras de resolver problemas no Twitter, como a função de silenciar ou bloquear”, diz ele.

Magrim deu várias dicas sobre como agir em casos de cyberbullying. Confira abaixo:

– Lembre-se da regra de ouro: trate os outros como gostaria de ser tratado. Procure compreender, e não apenas ser compreendido.

– Pense um instante. Tweets são curtos. Bem curtos. Se um tweet soa estranho ou incomum, pare um instante para considerar o contexto. Um tweet que parece ofensivo ou desagradável para você pode perder o aspecto hostil quando lido como parte de uma conversa maior.

– Todo mundo é crítico. Todos no Twitter têm direito de opinião. E, como todos os demais representam centenas de milhares de opiniões, podem ocorrer divergências. Não há nada de errado com uma discussão saudável, desde que ela seja realmente saudável.

– Se uma discussão se torna uma briga, geralmente é melhor se afastar. Se isso não funcionar, use ferramentas como a função de silenciar e bloquear para controlar a situação.

– Praticantes de bullying geralmente não se reconhecem como tal. Na verdade, amigos estão mais propensos a perturbar um ao outro do que pessoas totalmente estranhas. Na maior parte do tempo, os praticantes de bullying realizam suas ações em busca de poder e status. Em outras palavras, muitos deles não estão felizes com a sua condição atual.

– Bullying on-line geralmente tem origem offline. O que muda é que a Internet oferece aos praticantes de bullying ferramentas novas para fazer brincadeiras velhas. Como consequência, o bullying pode ir diretamente da sala de aula para o smartphone. Se isso estiver acontecendo com você, não basta simplesmente seguir as etapas acima; converse com um adulto em quem você confia, como um membro da família ou professor, que possa ajudar você a lidar com a situação.

– Ajude a criar um espaço seguro. Seja qual for o caso, nunca é fácil ser alvo de abuso online. Se você sabe de alguém que tenha sofrido esse tipo de abuso, não faça vistas grossas. Em vez disso, ofereça ajuda contando à pessoa sobre as políticas do Twitter e os recursos destinados a lidar com assédio (por exemplo.: tudo o que você aprendeu nesta página). Quando adequado, oriente-a a entrar em contato com um adulto de confiança que possa ajudá-la a lidar com a situação. Você também pode denunciar abuso e assédio em nome dela.

– Aprenda com os profissionais. Talvez você queira também entrar em contato com organizações especializadas em lidar com questões de segurança on-line, como bullying, assédio e violações de privacidade.

*Para saber mais, acesse o suporte do Twitter.

VOLTAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados