Inovação
04/10/2017 5 min

Smart Cities: como o Big Data pode melhorar a vida de pessoas e empresas

Tecnologia e informação aliadas possibilitam criação de soluções sustentáveis e eficientes

Os números impressionam. Até 2020, o Big Data – volume de dados gerados pela sociedade conectada  – deve alcançar 44 trilhões de gigabytes, um espaço que daria para armazenar músicas por dois bilhões de anos! Já em 2050, teremos cerca de sete bilhões de pessoas vivendo em centros urbanos. Como aproveitar toda esta informação para melhorar a qualidade de vida dessa população? A resposta pode estar nas Smart Cities, ou Cidades Inteligentes.

Caracterizadas pelo uso integrado de tecnologia, Big Data e Internet das Coisas, as Smart Cities adotam soluções avançadas para aperfeiçoar a infraestrutura e os serviços utilizados pelos moradores. O foco é desenvolver cidades sustentáveis, englobando desde mobilidade e energia até saúde e segurança. O tema é tão relevante que ganhou até um conselho global, composto por entidades e empresas. Dedicado apenas a disseminar a eficiente prática, já colaborou com mais de 11 mil projetos em vários países.

As aplicações são as mais diversas. Em Cingapura, é possível acessar cerca de 300 serviços de mais de 50 órgãos governamentais em um único site. Em Boston, um aplicativo permite reportar em tempo real problemas como buracos e vazamentos, solicitando reparos.  Em Nova Deli, estradas já utilizam iluminação de LED e escolas foram selecionadas para receber bibliotecas digitais e laboratórios com impressão em 3D.

Em terras nacionais também há experiências de sucesso. São Paulo ficou no topo do ranking da das cidades mais inteligentes e conectadas do Brasil realizado pela empresa de inteligência de mercado Urban Systems, sendo um dos destaques sua grande diversidade de transporte coletivo integrado, com linhas de ônibus, metrô e trem. Redes de distribuição de energia automatizadas instaladas em Belo Horizonte e Campinas  já permitem às concessionárias monitorar o serviço em tempo real, emitir faturas de forma digital e detectar ocorrências no fornecimento.

Empresas também já embarcaram na parceria Big Data e tecnologia, de olho na economia proporcionada por operações mais eficazes. O supercomputador Watson, da IBM, vai processar os dados coletados por mais de 100.000 sensores e milhares de outras fontes pela The Weather Company para a previsão do tempo.  A ideia é usar a capacidade do sistema para realizar diversos tipos de análises relacionadas à influência do clima. Não é pouca coisa.

As alterações climáticas são o fator externo que mais afetam os negócios, com impacto anual de quase meio trilhão de dólares só Estados Unidos – apenas as seguradoras pagam mais de um bilhão de dólares ao ano para cobrir danos em veículos atingidos por chuva de granizo. Com o alerta do sistema, os clientes podem ser avisados de tempestades iminentes e buscar locais seguros.  Provedores de energia, de posse de informações sobre a baixa ou alta da temperatura, conseguem provisionar a demanda no sistema e evitar interrupções.

Mas o melhor é que, o que parece ser apenas uma solução comercial, abre um leque de possibilidades. A inteligência artificial possibilita o cruzamento de dados com uma rapidez e complexidade jamais alcançada pelo homem. Com a programação correta e recortes locais ou regionais, gestores governamentais podem antever a ocorrência de enchentes, furacões e secas, redirecionando recursos a tempo – e salvando vidas. Sustentável, socialmente responsável e eficaz. Isso é ser verdadeiramente smart.

VOLTAR

16 Comentários

  • Humberto disse:

    Fantastico como o mundo está evoluindo tão rápido.Tecnologias para previsões,artificial e muito inteligente,sem falar dos robos que teremos para o futuro,muito incrível.Vendo por outro lado nos ainda “humanos”iremos nos alto destruir com toda essa tecnologia.

    • Dialogando disse:

      Nós acreditamos que o desenvolvimento consciente, movido pelo debate, possa trazer benefícios das novas tecnologias, da IA e da robótica, para toda a humanidade, Humberto!

  • Gabriely disse:

    Ola

    • Dialogando disse:

      Olá, Gabriely! Conta um pouco pra gente do que você achou da matéria!

  • Alvaro Liberato disse:

    TEMPESTADES IMINENTES

  • LUCIO GONZAGA DA SILVA disse:

    CONCORDO PLENAMENTE MAS O QUE ME ENTRISTECE É QUE AS PESSOAS SÓ PROCURAM SOLUÇÕES QUANDO O CAOS COMEÇA A ACONTECER ENQUANTO ESTÁ BOM NINGUÉM PROCURA ANTEVER O FUTURO !!!!!!!!!!

    • Dialogando disse:

      Com certeza devemos dialogar constantemente para encontrar soluções em qualquer ocasião.

  • luiz carlos de poli disse:

    É muitissimo agradável ter acesso a matérias tão interessantes e atuais; parabéns !

    • Dialogando disse:

      Muito obrigado pelo carinho, Luiz! Nossos internautas nos motivam a cada vez trazer esses conteúdos e temáticas ?

  • claudio disse:

    Fantástico! Mas ainda há muito por melhorar!

    • Dialogando disse:

      Com certeza, Claudio! E sempre usando o diálogo para chegar às melhores soluções ?

  • Diogo Cavalcante Muniz de Mendonça disse:

    vamos ao futuro

  • Luiz disse:

    Artigo muito interessante, parabéns Vivo, é importante a exposição a tecnologia no que diz respeito a tendência de como as coisas serão no futuro, vemos cada dia a tecnologia nos surpreendendo com a facilidade e velocidade na conectividade.
    Espero em breve poder ver as cidades tendo sistema governamentais interligado para melhor atender a população.

    • Dialogando disse:

      Muito obrigado, Luiz! Com certeza também esperamos ver no futuro a harmonia entre humanos e tecnologia no cotidiano da sociedade ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados