Comportamento
10/03/2016 3 min de leitura

Temas sensíveis também precisam de diálogo

Namoro e sexualidade na Internet pedem conversas abertas entre pais e filhos.

A sexualidade na adolescência é um tema sensível tanto para pais como para os filhos. Para os mais jovens, é uma época de descobertas e mudanças. E, para alguns pais, existe dificuldade de encontrar a melhor maneira de abordar o assunto.

Mas, com a presença cada vez maior da Internet em nossas vidas, os adolescentes também passaram a utilizá-la para se expressarem nesse sentido. E aí é preciso que todos, pais e filhos, pensem na necessidade de fazer boas escolhas e de privilegiar a segurança.

Em primeiro lugar, é preciso levar em conta que a Internet em si não representa um perigo. Desde que haja discernimento e maturidade para lidar com as possibilidades digitais, não há motivos de preocupação. Por isso mesmo, para que se garanta a segurança on-line, se faz necessário que os pais abram um canal de diálogo sincero com os filhos sobre temas sensíveis, como namoro, sexo, e os nude (leia matéria aqui), sempre fazendo o possível para evitar julgamentos. Como alguns apps de relacionamentos, como o Tinder, estão ao fácil alcance de qualquer um, é preciso ficar atento.

Aliás, sobre o Tinder e outros apps semelhantes, cabe um adendo. A ferramenta, que já viveu seu auge, mas que ainda é bastante popular, utiliza a localização geográfica de seus usuários para sugerir possíveis candidatos para um encontro pessoal. Para utilizar o aplicativo, a pessoa precisa ser maior de 18 anos. Entretanto, esse é um dado facilmente burlável – basta alterar a data de nascimento no Facebook, de onde o Tinder puxa as informações do usuário, para ser aceito.

Como tantas outras descobertas da adolescência, esta também tem a ver com curiosidade. E a melhor forma de evitar problemas começa dentro de casa: é o diálogo franco entre pais e filhos, inclusive em temas delicados, que vão alertar sobre os riscos de certos comportamentos e dar a medida do bom uso da rede.

Dicas:

– Conheça as idades mínimas requeridas para uso de cada rede social. É importante acumular alguma maturidade antes de acessar certos conteúdos.

– Oriente os filhos a tomar bastante cuidado com a divulgação de dados pessoais.

– Cada criança e adolescente passa por uma fase própria de desenvolvimento. Respeite esse processo e suas mudanças.

– Notícias relacionadas a temas mais sensíveis podem ser um ótimo ponto de partida para uma conversa aberta entre pais e filhos.

VOLTAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados