Sustentabilidade
29/09/2017 4 min

Visão de futuro em sustentabilidade corporativa

Empresas inovam para conciliar atuação social responsável e lucratividade

A maior conscientização da sociedade sobre a importância da preservação ambiental  e do desenvolvimento econômico sustentável nas últimas décadas, trouxe para as empresas um novo desafio: aliar lucro e atuação responsável. Segundo o Instituto Akatu, já consumimos 60% a mais de recursos naturais do que somos capazes de regenerar. Inovar em tecnologias e processos se tornou fundamental para a viabilidade dos negócios. E do planeta.

Pesquisa mundial da ISEAL Alliance apontou que empresas que detêm certificados de sustentabilidade registram melhores resultados em lucratividade, reputação e diminuição de  custos. As ações das corporações que integram o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&F Bovespa valorizaram 100% entre 2005 e 2015, contra 25% das listadas no Ibovespa.

Apple, Telefonica, Google e Heineken são exemplos de grandes multinacionais que já investem para atingir a meta de utilizar 100% de energias limpas e renováveis em suas fábricas e escritórios nos próximos anos, especialmente solar e eólica. No ano passado, investidores do porte de Bill Gates e Jeff Bezos criaram um fundo de capital de risco de US$ 1 bilhão para financiar projetos para geração de energia zero-carbono.

Mas a capacidade de potencializar os benefícios da sustentabilidade não se restringe apenas às ações grandiosas. Com criatividade, todos os empreendimentos podem adaptar seus processos e estimular os clientes a fazerem o mesmo. É o caso do hotel dinamarquês que ofereceu refeições gratuitas aos hóspedes que ajudassem a gerar energia para o prédio pedalando bicicletas elétricas. De quebra, ganhou visibilidade e ampliou a taxa de ocupação.

Colaborar para o empreendedorismo social é outro pilar da sustentabilidade. A gigante do ramo alimentício Danone não só atingiu este objetivo, como atrelou as atividades à expansão do faturamento no Brasil. Com o projeto Kiteiras, promove a capacitação de moradoras das comunidades de baixa renda para comercializar kits de suas marcas de iogurtes. É uma forma de gerar renda e, ao mesmo tempo, ampliar as vendas para este público.

A busca por novas estratégias e soluções sustentáveis para as organizações dentro do contexto brasileiro serão debatidas na 19ª Conferência Ethos 360º, nos dias 26 e 27 de setembro em São Paulo.  Serão 150 palestras voltadas para a reflexão sobre as mudanças necessárias para promover o crescimento, a diversidade e a integridade nos negócios. As futuras gerações agradecem.

VOLTAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados