Comportamento
04/07/2016 3 min de leitura

Voluntariado digital: clique para transformar

Segundo a ONU, mais de 90% das ONGs beneficiadas e dos voluntários se declaram satisfeitos com a experiência.

Quando se pensa em ser voluntário de uma causa e ajudar pessoas, a primeira coisa que vem à cabeça é: E tempo? É faculdade, estágio, TCC, namorado(a) – e nessa hora ninguém empresta o carro. O problema é que os amigos parecem sempre estar fazendo algo de útil para a sociedade, e a gente fica se sentindo egoísta e preguiçoso. Como é que eles conseguem? Se esse é seu dilema, seus problemas acabaram. O voluntariado digital é uma tendência cada vez mais forte no mundo todo.

À primeira vista, parece meio difícil poder ajudar alguém sem sair de casa, sem contato pessoal, só com internet e no seu tempo livre. Nada mais longe da realidade. Em um mundo cada vez mais on-line, uma mão no mouse pode ser tão salvadora quanto a outra com um prato. Não faltam opções, tanto por meio de instituições privadas, quanto em organizações sem fins lucrativos, como a própria ONU.

A Organização das Nações Unidas tem um amplo programa global de voluntariado on-line, com oportunidades anunciadas na internet para as mais variadas tarefas. Redação de textos, edição, traduções, pesquisas, gerência de projetos, web design, arte e design estão entre as principais atividades que podem ser exercidas diretamente do seu computador para ajudar causas e pessoas do outro lado do mundo – sempre com um certificado de participação em reconhecimento à ajuda prestada.

Segundo pesquisa da ONU, mais de 90% das ONGs beneficiadas e dos voluntários se declaram satisfeitos com a experiência. E não estamos falando de pouca gente. São 12 mil pessoas por ano – 60% delas de países em desenvolvimento – que participam de ações em 187 países, sem sair de casa. E, antes de uma instituição poder pedir voluntários, a ONU seleciona e avalia cada uma delas para confirmar a seriedade e comprometimento com a causa.

No caso de empresas privadas, um bom exemplo é a Fundação Telefônica, que tem investido nessa modalidade de apoio a causas importantes. O livro Voluntariado Digital e a pesquisa Juventude Conectada, por exemplo, são resultados concretos desse investimento. A pesquisa mapeou o perfil do jovem e o impacto causado pelas novas tecnologias em termos de oportunidades e transformações. Já o livro é o resultado de um amplo estudo com mais de uma centena de projetos ao redor do mundo analisados ao longo de um ano e meio, e que ajuda a apontar caminhos para o voluntariado digital. A fundação tem ainda um canal de financiamento coletivo e o criativo Game do Bem, no qual quase 20 mil colaboradores do Grupo Telefônica podem contribuir diretamente com transformações sociais.

E como fazer para participar de uma iniciativa como essas? O primeiro passo é pegar o mouse. O resto do caminho você já sabe. Boa sorte.

VOLTAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados