Segurança
26/01/2018 4 min

Defenda-se de ataques e navegue tranquilo

Confira lista das medidas básicas de proteção recomendadas pelo FBI

O Brasil registrou quase 1,5 milhão de ataques a usuários entre janeiro e setembro de 2017. Isso significa uma tentativa de fraude a cada 16 segundos. O levantamento da Serasa Experian apontou ainda um crescimento de 10,7% de crimes cibernéticos no mesmo período. Para não fazer parte dessa estatística, é essencial adotar medidas de proteção. A principal tática dos criminosos é escrever programas maliciosos para obter acesso a dados privados, contaminando computadores e celulares. Isso acontece em geral ao clicar em um link ou fazer o download de arquivos contaminados. Mas é cada vez mais comum a abordagem dos chamados hackers sociais, que tentam manipular a vítima por meio de interações nas redes, seja com perfis falsos ou explorando informações pessoais desprotegidas.

Nos Estados Unidos, a Divisão Cyber do FBI (Federal Bureau Investigation) – sim, ela existe além da ficção – reúne uma equipe de especialistas dedicados exclusivamente a monitorar ameaças, investigar e identificar criminosos, prevenindo novos ataques. Em seu site, além de um registro dos hackers mais procurados, é possível consultar orientações e recomendações de segurança para que o cidadão também reforce suas defesas e fique menos vulnerável.

Confira abaixo dez dicas básicas listadas pela agência.

  • Mantenha firewalls e antivírus sempre ativados e atualizados em todos os seus dispositivos.
  • Garanta que seu sistema operacional esteja sempre atualizado. Em geral, as atualizações costumam trazer soluções para brechas de segurança detectadas pelas empresas fornecedoras.
  • Instale e atualize sempre um software contra spywares, programas espiões que coletam informações sobre tudo o que você faz em seu computador ou celular, inclusive a digitação de senhas. Mas tome cuidado com a procedência do software de proteção, pois também há links falsos na web que justamente instalam o spyware.
  • Não abra nem baixe nenhum arquivo cuja procedência seja desconhecida.
  • Lembre sempre que nenhum provedor ou prestador de serviço da internet que seja legítimo vai solicitar sua senha.
  • Não use dispositivos portáteis de armazenamento como cartões de memória e pen drives sem submeter antes à análise do antivírus.
  • Utilize senhas fortes e diferentes para cada conta, de modo que se seu e-mail for invadido, o hacker não tenha também acesso à sua conta bancária, por exemplo. Altere todas periodicamente.
  • Instale apenas programas e aplicativos de fontes confiáveis, pois muitas ofertas gratuitas na web podem conter vírus, spyware ou outro tipo de ameaça.
  • Configure seu perfil nas redes sociais para limitar o acesso e tenha cuidado com a interação com pessoas desconhecidas, pois podem ter identidade falsa.
  • Use o bom-senso: não publique nada nas redes sociais que você não gostaria que estranhos vissem ou que possa causar constrangimentos se levado a público.

Para acessar a cartilha completa do FBI clique aqui (em inglês)

VOLTAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados