Segurança
12/02/2016 3 min de leitura

Tempo de leitura

Dicas de privacidade no Facebook

O Facebook apresentou na Campus Party 2016 seus dados de acesso no Brasil.

De acordo com a empresa, 8 em cada 10 brasileiros conectados têm conta na rede social – são 99 milhões de usuários ativos mensalmente.

Muitos destes usuários são jovens entre 9 e 17 anos – a pesquisa TIC Kids Online Brasil 2014, que mostra os hábitos de crianças e adolescentes na Internet, revelou que 78% desse público está no Facebook, mas que, destes, somente 31% mantêm seus dados privados.

Às vezes isso acontece por desconhecimento de como configurar o Facebook – a pesquisa aponta que 56% dizem saber como alterar as configurações de privacidade. Isso pode causar problemas, principalmente em casos de superexposição. Por isso, é importante saber o que manter público e o que manter privado.

Alterar a configuração de privacidade no Facebook é bastante simples. Primeiro, veja como ela está definida. É simples: em cada post que você publica, logo abaixo do seu nome e ao lado da data e horário de publicação, há um pequeno símbolo. Clicando nele, você pode alterar a privacidade da postagem para público, somente amigos ou mesmo somente para você. Mas atenção: uma vez que você muda essa configuração, todos seus posts futuros passam a utilizar a opção escolhida. Para voltar à antiga configuração, basta repetir o processo.

Para configurações mais avançadas de privacidade, a dica é clicar na seta que fica no canto superior direito, naquela barra azul do Facebook. Lá, você escolhe a opção “Configurações”. Nessa nova tela, há do lado esquerdo a opção “Privacidade”, clique nela para definir quem pode ver seus posts, quem pode entrar em contato com você e quem pode procurá-lo no Facebook. Para mudar cada uma dessa configurações, basta clicar no botão “editar” e seguir os passos indicados para a sua preferência.

Para saber mais sobre privacidade em redes sociais, clique aqui.

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados