Sustentabilidade
21/09/2018 3 min

Tempo de leitura

Eleições na era digital

Avanços tecnológicos facilitam a vida do eleitor com acesso fácil a informações e até versão virtual do título

Presidente, governador, senador, deputado estadual ou distrital e deputado federal. Muitos cargos, todos relevantes, muitos candidatos – em jogo o futuro do Brasil. Escolher os novos governantes do país pode não ser tarefa fácil, mas em tempos de sociedade conectada, o que não falta é inovaçãopara ajudar o eleitor a votar de maneira consciente nas Eleições 2018.

Já selecionou seus potenciais candidatos, mas quer saber quem está com a ficha limpa? O aplicativo Detector de Ficha de Político (Android e IOS), elaborado pelo site Reclame Aqui, dá o serviço. É só apontar a câmera do celular para uma foto do candidato – que pode ser inclusive de sites, revistas, TV e jornais – para que um software de reconhecimento facial verifique de quem se trata e informe os inquéritos instaurados em todas as instâncias: Tribunais Regionais Federais, Tribunais de Justiça, Superior Tribunal de Justiça e Supremo Tribunal Federal. Vale para todos os cargos em disputa.

A plataforma Tem Meu Voto ajuda a encontrar os candidatos a senador e deputado que mais têm a ver com o perfil do eleitor, analisando as respostas de sete perguntas sobre temas como economia, costumes e bem-estar social. O cruzamento com o banco de dados permite a exibição de uma lista de concorrentes com maior afinidade. As informações constantes sobre processos judiciais, biografias e propostas foram apuradas em sites oficiais ou fornecidas pelos candidatos. A ferramenta foi criada por um coletivo formado por 17 organizações, além de profissionais liberais de diversas áreas, e tem caráter apartidário.

E se você não sabe onde guardou o título, a tecnologia te ajuda com o aplicativo e-Título (IOS e Android) do Tribunal Superior Eleitoral. Basta preencher os dados pessoais na forma exata que consta em documentos de identificação para gerar o título digital e você ter sempre o documento à mão no celular. É possível ainda consultar o local de votação e emitir certidões de quitação eleitoral. Os usuários que já fizeram o recadastramento biométrico podem apresentar apenas o e-Título e serão autorizados a votar por meio da leitura de um QR Code na ferramenta, mas os demais ainda precisarão apresentar um documento com foto.

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados