Inovação
18/10/2018 3 min

Tempo de leitura

Novo Pacto Digital estabelece diretrizes para a conectividade

Iniciativa tem objetivo de discutir com sociedade os impactos das tecnologias na vida das pessoas

Com o objetivo de discutir com a sociedade e o governo os impactos das tecnologias na vida das pessoas, a Telefônica/Vivo lançou o Manifesto por um Novo Pacto Digital. O pacto se orienta por cinco princípios: digitalização, inclusão digital, educação, segurança e privacidade e modernização de leis e políticas públicas. A ideia é aproveitar as oportunidades criadas pelas transformações digitais e reduzir os riscos que elas trazem.

“Nosso objetivo principal nesse momento é trazer esses assuntos para a agenda”, apontou Eduardo Navarro, presidente da Telefônica Brasil/Vivo, na coletiva de imprensa realizada após o evento de lançamento.

De acordo com Navarro, ainda não foram realizadas conversas formais entre a Telefônica e outras companhias do setor para que o pacto seja compartilhado, mas o próximo passo é impulsionar iniciativas para ampliar sua base de incentivadores. “Há consenso entre todos do setor quanto à importância de haver políticas públicas que melhorem a conectividade”, explicou. “Temos a confiança de que, passada a eleição, esse assunto tome  mais relevância.”

As questões relacionadas à conectividade – como a necessidade de propiciar acesso democrático às redes – assumem caráter fundamental para o desenvolvimento do país, argumentou Camilla Tapias, vice-presidente de assuntos corporativos da Telefônica Brasil. “Na nossa visão, esse deveria ser um assunto de Estado, não de governo, ou seja, independentemente de quem assumirá o controle, deveria ser uma prioridade de Estado”, argumentou Tapias.

Eduardo Navarro esclareceu que o pacto foi inicialmente elaborado pela Telefonica S.A., na Espanha, para depois ser lançado em alguns países, entre eles o Brasil. “Os princípios gerais valem para todos. As ações necessárias serão aterrisadas segundo a realidade de cada país”, concluiu.

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados