Educação
04/06/2018 4 min

Tempo de leitura

O mundo como sala de aula

Tecnologia, internet e novas metodologias pedagógicas expandem os limites do aprendizado e fomentam a nova era do estudo personalizado

A combinação do alcance global da internet com a capacidade analítica de dados da Inteligência Artificial está potencializando o acesso ao aprendizado. A pesquisa TIC Domicílios, realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), apontou que em 2016 mais de 16 milhões de pessoas participaram de cursos na modalidade EAD – Ensino a Distância no Brasil. Outros 80 milhões realizaram atividades ou pesquisas escolares e 72 milhões estudaram por conta própria utilizando a rede.

A busca pelo conhecimento na sociedade conectada não só atravessa fronteiras, mas se torna cada vez mais personalizada com a chamada aprendizagem adaptativa, método educacional que utiliza a tecnologia como estratégia para transmitir conteúdo de acordo com as necessidades específicas de cada aluno. Na Escola Digital, plataforma gratuita desenvolvida pela Fundação Telefônica Vivo e Instituto Natura, alunos, professores e redes de ensino podem acessar centenas de vídeos, infográficos, jogos, simuladores, e-books e aplicativos de todas as disciplinas da Educação Básica. A plataforma agrega mais de 20 mil conteúdos educacionais selecionados por especialistas na área de ensino-aprendizagem, dividos por série e disciplina e os estudantes podem usar como reforço e apoio para lição de casa. A meta é promover melhorias na qualidade e democratizar a educação, possibilitando que cada um estude e avance em seu próprio ritmo, com uma linguagem adequada a todos os perfis.

O conteúdo está organizado por série, tema, tipo de mídia, idioma e acessibilidade para pessoas com deficiência, mas é exibido e adaptado conforme as demandas de cada estudante, identificadas após a análise das respostas de testes, tarefas e experiências realizadas. As ferramentas de apoio são diferenciadas e agregam recentesinovações tecnológicas, como o app Socratic, que através de uma foto do exercício proposto aponta que conceitos o aluno precisa aprender para resolvê-lo, ou o app Nautilus, uma versão interativa de “Vinte Mil Léguas Submarinas”, de Júlio Verne, com animações e efeitos sonoros. Parcerias com as secretarias de Educação já levaram a Escola Digital a 16 estados do Brasil, alcançando 12 redes de ensino municipais e 13 estaduais, com áreas de acesso customizadas, outro diferencial da plataforma.

Também desenvolvido de acordo com o método de aprendizagem adaptativa, o app Geekie Games reúne videoaulas, exercícios e simulados em formato de jogos onde o objetivo é específico: ajudar a preparar o estudante para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e ampliar suas chances no vestibular. O aluno conta com um plano de estudos sob medida, elaborado pela plataforma de acordo com o curso desejado, com foco nas disciplinas que têm mais peso nessa carreira. Quando o candidato completa os simulados, entram em cena os algoritmos que apuram resultados, indicam os pontos a melhorar e sugerem o conteúdo para reforço. Credenciado pelo MEC (Ministério da Educação), contabiliza mais de 4 milhões de usuários e a adesão das secretarias de Educação do Acre, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Pará e Pernambuco.

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − três =

Artigos relacionados