Sustentabilidade
18/09/2018 4 min

Tempo de leitura

Podcast debate a acessibilidade no universo digital

Uma internet acessível, que permita a participação de deficientes, é fundamental para inclusão e oportunidades iguais para todos

A tecnologia é um divisor de águas na vida de deficientes, garantem muitos deles que frequentam o universo digital. Internet. Uma internet acessível é uma internet projetada para que essas pessoas possam perceber, entender, navegar e interagir de maneira efetiva na rede, e criar e contribuir para que o mundo tecnológico seja cada vez mais acessível.

A internet exerce um papel importante nas áreas de educação, negócios, comércio, governos e recreação. Uma internet acessível e que permita a participação de pessoas deficientes na sociedade é fundamental para proporcionar inclusão e oportunidades iguais para todos.

Ainda existem milhões de deficientes com acesso restrito. Atualmente, a maioria dos sites têm barreiras de acessibilidade que dificultam ou tornam impossível o acesso a essas pessoas. Por isso, é cada vez maior a participação de deficientes nessa área para a construção de sites e softwares acessíveis.

O movimento Web para Todos reúne organizações da sociedade civil para melhorar a acessibilidade na internet brasileira para pessoas com deficiência. A base do trabalho é uma plataforma que disponibiliza ferramentas para avaliar páginas e disponibilizar informações para facilitar a navegação dessa população. O portal também está aberto para receber contribuições dos usuários, que podem relatar suas experiências de uso da rede ou trazer práticas bem-sucedidas.

O movimento tem o apoio de entidades que trabalham com pesquisa e desenvolvimento da internet, como o Comitê Gestor da Internet no Brasil e o Consórcio World Wide Web (W3C), de instituições que atuam com pessoas com deficiência – Fundação Dorina Nowill para Cego e Organização Nacional de Cegos do Brasil – e outros parceiros, como a Fundação Roberto Marinho.

O movimento fez uma avaliação de várias páginas e constatou que menos de 6% têm cuidado para minimizar as barreiras de acesso para deficientes. Tarefas cotidianas na internet se tornam extremamente complexas para os deficientes, apesar das possibilidades da tecnologia. Existem dificuldades das mais diversas. Para comprar um ingresso de cinema, uma coisa que qualquer pessoa faz de forma simples, para deficientes é uma dificuldade. Qualquer pessoa faz em dois minutos, o deficiente leva, às vezes, 30 ou 40 minutos

Para uma conversa sobre o tema trouxemos Alexandre Santos Costa, desenvolvedor com deficiência visual apaixonado por tecnologia e defensor da acessibilidade e inclusão; o cadeirante Fábio Janssen, desenvolvedor, especialista em soluções de alta escalabilidade que já participou de projetos nacionais e internacionais; e Fernando Scalabrini, consultor em tecnologia assistiva, é deficiente com síndrome de Usher, uma doença genética que causa surdez e cegueira.

O jornalista Samuel Leite conduziu um podcast com os convidadas que falaram sobre a acessibilidade no universo digital. Assine, ouça, participe.

Clique e assine nosso podcast, para não perder nenhum episódio. Deixe sua opinião e sugestão de um tema para nosso próximo encontro! Quem sabe você não participa com a gente!

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários

  • Eliane quadro says:

    Muito bom o podcast com estas feras!
    Sou uma desenvolvedora apaixonada pelo tema de acessibilidade, mas ainda iniciando neste tema.
    Não tenho necessidades especiais, mas quero contribuir com meu conhecimento para deixar a vida mais fácil para quem as tem!
    Conseguem postar os links que os rapazes citaram no final?

Artigos relacionados