Inovação
30/07/2018 3 min

Tempo de leitura

Realidade virtual espanta a preguiça

Tecnologia é recurso inovador para transformar a ginástica em uma atividade mais divertida

A busca pelo condicionamento físico e um estilo de vida mais saudável é uma tendência atual, mas com uma dificuldade que é velha conhecida de quem tenta manter uma rotina de exercícios: falta de motivação, seja por preguiça mesmo ou pelo tédio causado pela repetição chata dos treinos. A realidade virtual (RV) pode ser o recurso que faltava para tornar a tarefa menos monótona e mais divertida.

À primeira vista o Icaros pode parecer mais um daqueles equipamentos que acabam largados no canto do quarto, mas basta ligar os acessórios de RV e se conectar para uma experiência bem diferente. Com suporte para braços e pernas, ele sincroniza os movimentos com os percursos oferecidos em três opções: simulador de voo, simulador de ausência de gravidade no espaço e simulador de mergulho. De acordo com o fabricante, é possível trabalhar de maneira simultânea diferentes partes do corpo, aperfeiçoando ainda o equilíbrio, os reflexos e a concentração.

As bicicletas ergométricas da startup VirZoom são sincronizadas com os headsets de RV para colocar o usuário em cenários e jogos diferentes. Ao invés de assistir à novela ou ao jornal, é só escolher entre os diferentes jogos, voando em um cavalo alado, atirando em monstros ou disputando corridas de Fórmula 1.

Já a Black Box VR, ainda em versão beta, promete oferecer uma verdadeira academia virtual. O candidato à boa forma entra em um equipamento – a “caixa preta” do nome em inglês – com aparelhos adaptados e acoplados a sensores e acessórios de VR. Ali, acessa diversos mundos virtuais e jogos que compõem um programa de exercícios customizados, conforme o objetivo de cada um. Os movimentos são monitorados e, mesmo em meio à ação lúdica, o sistema avisa caso estejam sendo feitos de maneira incorreta. Conforme a resistência aumenta, o programa traz treinos mais avançados. A inovação rendeu à empresa o prêmio de Melhor Startup da CES – Consumer Eletronic Show 2018.

Mas se você tem um celular à mão, não precisa esperar essa novidade chegar por aqui – e nem usar isso como mais uma desculpa. Alguns aplicativos também estão disponíveis com a mesma tecnologia. O MyFitVR inclui uma série de jogos que fazem você realmente se mexer e queimar calorias, seja disputando uma corrida olímpica, caminhando com dinossauros ou pedalando na neve.

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários

  • Iolanda Bernadete Lopes Ruggiero says:

    Qual o papel q o professor de educação física ocupa neste caso?

    • Dialogando says:

      Oi, Iolanda. Essas são só mais algumas opções para incentivar o exercício físico. O professor de educação física continua exercendo um importante e essencial papel.

Artigos relacionados