Segurança
19/02/2019 7 min

Tempo de leitura

Crianças na internet: veja dicas de como proteger seu filho

Aplicativos ajudam a controlar navegação e garantir segurança para diversão online

Hoje há dezenas de aplicativos disponíveis para auxiliar no chamado controle parental, possibilitando aos responsáveis monitorar, selecionar e vetar o que os filhos podem acessar na rede. Para o psicólogo e diretor de Educação da ONG SaferNet, Rodrigo Nejm, é importante aliar essas ferramentas tecnológicas com muita conversa e uma postura positiva, não recriminadora, para construir uma relação de confiança. “Para os menores, é essencial sim fazer esse filtro, mas para os mais velhos, os pais devem construir uma base de diálogo. Isso possibilita que os adultos expliquem e orientem sobre as diferentes situações de risco ou conteúdos inapropriados, ao mesmo tempo que a criança ou o jovem se sentem livres para tirar qualquer dúvida ou pedir ajuda. Apenas proibir o uso não previne e não esclarece, mas educar protege os filhos na internet”, afirma.

Confira seis aplicativos para ampliar a segurança dos filhos na internet. Todos são gratuitos e podem ser instalados em qualquer dispositivo eletrônico, como celular, desktops e tablets.

Google Family Link – Um dos aplicativos mais utilizados, com mais de 5 milhões de downloads, é o Google Family Link. Versátil, oferece aos pais controle sobre as compras do filho no Google Play, filtros de resultados de pesquisa no buscador e no YouTube Kids, configuração de limites de tempo no uso do dispositivo, revisão das permissões dos aplicativos usados por ele e verificação da sua localização. O app cria uma conta Google “infantil” para a criança, com permissões e acessos diferentes das dos adultos. É gratuito e está disponível para IOS e Android.

Kids Place – Controle Parental – Com mais de um milhão de usuários, cria uma área protegida no dispositivo para as crianças online, permitindo que os pais possam supervisionar o acesso, com funções como exibir apenas os aplicativos aprovados, bloquear chamadas ou mensagens, desabilitar a conexão wi-fi quando a garotada estiver utilizando o app. Disponível para Android.

Controle Parental Screen Time – Outro aplicativo, com mais de um milhão de downloads, possibilita monitorar quanto tempo os filhos passam na internet, que aplicativos estão usando, ver o que foi pesquisado e sites visitados, além de receber uma notificação quando os filhos tentarem instalar algum app. Há uma versão paga com mais recursos habilitados, como a emissão de um relatório diário de tudo o que a criança fez no aparelho ao longo do dia. Disponível para IOS e Android.

YouTube Kids – A versão mirim da popular plataforma destaca vídeos educativos e histórias com personagens mais queridos da turminha, como a Peppa, Pocoyo ou Teletubbies. Concebido para bloquear conteúdos impróprios para os pequenos usuários, permite desativar a pesquisa de outros vídeos, denunciar conteúdo impróprio e limitar o tempo de acesso. Disponível para Android e IOS.

Kaspersky Safe Kids – Desenvolvido por uma empresa especializada em software para segurança, este aplicativo traz as funções de bloqueio de acesso a conteúdo, definição de limite de tempo para a tela do dispositivo, montar uma lista personalizada de sites e aplicativos liberados ou bloqueados e bloquear resultados suspeitos de pesquisa em buscadores. Há uma versão paga com recursos adicionais como localização em tempo real. Disponível para IOS e Android.

Kids Zone – Esse também pode ser instalado em todos os dispositvos, mas é ideal para aqueles pais que emprestam seu celular aos filhos que querem jogar. Ele cria uma zona de segurança infantil dentro do celular dos pais, com uma série de controles como limitar tempo de uso, bloquear chamadas ou posts em redes sociais e bloqueio de todos os aplicativos não adequados para a idade, além de compras. Basta instalar, configurar o espaço personalizado para o filho, digitar a senha e liberar o dispositivo para a criança, sem correr o risco de ter seus dados e fotos distribuídos por acidente. Disponível para Android.

As redes sociais também merecem atenção de pais e responsáveis, pois em uma busca rápida, pode-se encontrar perfis de crianças de até 9 anos. No entanto, o Facebook, por exemplo, pede a idade mínima de 14 anos para ter acesso, com autorização dos pais. Assim como o Instagram, que impõe idade mínima de 13 anos.

Vale lembrar que adolescentes são muito ativos nas redes sociais, por isso é importante o monitoramento das publicações de fotos, check in e informações pessoais para evitar exposição excessiva na rede. Evitar postar fotos com uniforme escolar, fachada da casa e qualquer outra que indique os locais que costuma frequentar, ajuda a garantir a segurança do adolescente e dos amigos.

E para garantir ainda mais a proteção na navegação, vale seguir algumas dicas

Hoje em dia, as crianças e jovens estão totalmente conectados. Veja alguns números desse universo

Filhos na internet

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 Comentários

  • joyce says:

    Gostei das dicas e acredito serem bastante úteis. Uso, como forma de monitorar o que meus filhos fazem online, o aplicativo Spyzie (https://www.spyzie.com/br/), que monitora as atividades do smartphone ou tablet em qualquer um dos meus dispositivos. Adoro poder ficar tranquila quanto ao uso da internet pelos meus pequenos.

    • Dialogando says:

      Oi, Joyce! Obrigado pela sua recomendação e seu comentário! É muito importante ficar alerta e estabelecer esse tipo de segurança online para os pequenos. 🙂

  • Gerson says:

    É realmente muito importante. Eu mesmo conto com o Spyzie para monitoramento infantil (https://www.spyzie.com/br/monitor/iphone-parental-monitoring.html) e me ajuda bastante. Ainda bem que podemos contar com a tecnologia a nosso favor e deixar as crianças mais seguras ao acessar a internet.

    • Dialogando says:

      Oi, Gerson! Obrigado pela sua recomendação e seu comentário! Nós sempre reforçamos que a tecnologia pode ser uma aliada importante dos pais no momento de proteger os filhos. 😉

  • Nildo says:

    Excelente dica

    • Dialogando says:

      Oi, Nildo! Confira também “Internet e filhos: monitoramento versus invasão de privacidade” [http://bit.ly/2tFbOgs]

  • Elisa says:

    Ter o controle em casa vai muito além de proteger seu filho de sites impróprios, é garantir que não terá envolvimento com pessoas má intencionadas

    • Dialogando says:

      Elisa, confira também a matéria “Internet e filhos: monitoramento versus invasão de privacidade” [http://bit.ly/2tFbOgs]. 🙂

  • Vander says:

    Muito importante!!!!

    • Dialogando says:

      Importante mesmo, Vander! Compartilhe com seus amigos e familiares também essas dicas. 😉

Artigos relacionados