Segurança
19/03/2019 5 min

Tempo de leitura

Momo Challenge: boneca ressurge em vídeos do YouTube

Personagem que viralizou pelo WhatsApp ano passado voltou agora na plataforma Kids do YouTube

Relatos de internautas afirmam que a Momo, do Momo Challenge, está de volta. Desta vez, a imagem da boneca está aparecendo em vídeos do YouTube Kids, área da plataforma destinada para menores de 13 anos.

A boneca já havia aparecido em desafios para praticar atos de violência e surge novamente com o mesmo intuito. Segundo internautas, a ameaça apareceu como anúncio no meio de vídeos da Peppa Pig e slime. Em comunicado oficial, o YouTube informa que não encontrou evidências da existência desses anúncios e recomendou que, caso apareça, o conteúdo seja denunciado.

A volta da Momo

Os relatos da aparente volta do “Momo Challenge” começaram com uma publicação em um grupo do Facebook, na Inglaterra. Na publicação, uma mãe conta uma história que seu filho ouviu na escola. A postagem repercutiu bastante e acabou sendo divulgada por diversos jornais locais e foi reproduzida em diversos países.

Defensores da segurança infantil britânicos investigaram, mas não encontraram muitas evidências. Então, reforçaram que os pais e responsáveis adotem ações para segurança infantil online.

Aqui, no Brasil, foi divulgado um caso em que a criança teve contato com um dos anúncios da Momo. Em resposta, a comunicação do YouTube Kids escreveu uma nota:

Ao contrário dos relatos apresentados, não recebemos nenhuma evidência recente de vídeos mostrando ou promovendo o desafio Momo no YouTube Kids. Conteúdo desse tipo violaria nossas políticas e seria removido imediatamente. Também oferecemos a todos os usuários formas de denunciar conteúdo, tanto no YouTube Kids como no YouTube. O uso da plataforma por menores de 13 anos deve sempre ser feito pelo YouTube Kids.”

A escultura não existe mais

O criador da imagem da Momo, o escultor japonês Keisuke Aiso, disse ao site The Sun que a escultura foi destruída. “As crianças podem ter certeza de que Momo está morta. Não existe mais, nunca foi feita para durar. Estava podre e joguei fora” acrescenta. O artista afirmou ainda que se sentiu um pouco responsável por ter aterrorizado crianças. A imagem não surgiu com esse objetivo, segundo o autor da escultura.

Como se proteger

Ano passando, quando o primeiro “Momo Challenge” viralizou, o Dialogando mostrou o que fazer para proteger as crianças desse tipo de conteúdo. De acordo com a Safernet, organização não governamental que defende e promove os direitos humanos na internet, lembrar que proibir o acesso não é a melhor saída. Conversar, orientar, debater com as crianças é a melhor abordagem, dessa forma os pais podem orientar a como lidar e responder aos riscos. Também incentivando o desenvolvimento de habilidades para responder a esse tipo de situação.

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 comentário

  • marcos alves lima says:

    Tenho dois filhos, um de 11 e uma de 3, que acessam a internet pelo celular com supervisão minha e da minha esposa. Restrições a conteúdo e filtros de privacidade foram ativados e ainda não detectamos ocorrências do “MOMO Challenge” na forma apresentada no vídeo compartilhado via WhatsApp (de um brinquedo que faz cupkaes e no meio da apresentação dele aparece a imagem da boneca pedindo um “favor” em inglês e demonstrando o que deve ser feito). Porém, neste momento até que estes fatos sejam esclarecidos, cortamos o acesso e estamos incentivando outras formas de entretenimento e buscando na medida do possível entrar na brincadeira também. Afinal, desconectar também é aproximar mais. Abraços e obrigado.

Artigos relacionados