Segurança
17/11/2015 4 min

Tempo de leitura

Superexposição

Pergunte a uma criança ou adolescente o que ela acha normal ser compartilhado, o que ela não compartilharia e explique seu ponto de vista. Essa é uma maneira de saber o que elas pensam sobre questões de privacidade na rede.

Muitas vezes é confuso para uma criança entender os limites entre o privado e o público nas redes sociais e na internet em geral. Informe-se sobre as configurações de privacidade e converse sobre o risco de um conteúdo postado se tornar público rapidamente.

Mas o que exatamente se caracteriza como superexposição? Bem, justamente o super, o exagero e o volume de detalhes que as pessoas publicam em contextos que nem sempre são apropriados. Assim como fora da rede, precisamos avaliar o que merece ser compartilhado dependendo do contexto, das pessoas que terão acesso e do tema da conversa. Se avaliar os limites do que é superexposição de si mesmo é bem difícil, avaliar os limites da superexposição dos outros pode ser mais fácil.

Pense bem antes de postar um comentário, uma foto ou um vídeo,, mesmo que de maneira privada, se houver risco de comprometer ou constranger alguém. Na Internet, conteúdos podem ser facilmente copiados, modificados e viralizados.

  • 79% dos internautas com idade entre 9 e 17 anos possuem perfil público nas redes sociais.
  • 31% possuem configurações privadas (permitem que amigos dos amigos vejam suas publicações).

Pesquisa: Tic Kids On-line Brasil 2014

Fique atento:

Uma boa maneira de saber o que uma criança ou adolescente pensa sobre questões de privacidade na rede é através do diálogo. Pergunte o que ele acha normal ser compartilhado, o que ele não compartilharia e explique seu ponto de vista.

Verifique se o perfil on-line da criança é público ou privado e se ele tem o costume de adicionar em suas redes pessoas que não conhece.

Oriente a criança e o adolescente a refletirem bem antes de curtir uma página, como grupos com conteúdo preconceituoso, violento ou com brincadeiras como “Odeio trabalhar” e “Quero matar meu chefe”. Eles devem ver seu perfis agora – e no futuro – com orgulho e tranquilidade.

Dicas sobre exposição em redes sociais:

  • Procure deixar seus filhos conscientes dos riscos envolvidos no uso das redes sociais;
  • Procure respeitar os limites de idade estipulados pelos sites (eles não foram definidos à toa);
  • Oriente seus filhos para não se relacionarem com estranhos e para nunca fornecerem informações pessoais, sobre eles próprios ou sobre outros membros da família;
  • Oriente seus filhos a não divulgarem informações sobre hábitos familiares e nem de localização (atual ou futura);
  • Oriente seus filhos para jamais marcarem encontros com pessoas estranhas;
  • Oriente seus filhos sobre os riscos de utilizar webcam e que eles nunca devem utilizá-la para se comunicar com estranhos;
  • Oriente sobre as opções de privacidade oferecidas pelos sites e procure ser o mais restritivo possível (algumas opções costumam vir, por padrão, configuradas como públicas e devem ser alteradas).
VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados