Inovação
23/10/2018 2 min

Tempo de leitura

Tecnologia afina chamada de voz para quem tem perda de audição

Sistema cria perfil pessoal e ajusta os sons de acordo com capacidade auditiva

Uma tecnologia que ajusta o áudio das chamadas telefônicas promete tornar a compreensão das conversas muito mais clara para pessoas com níveis diferenciados de problemas auditivos. Um software projetado pela Manx Telecom, empresa do Reino Unido, cria um perfil pessoal das capacidades auditivas do usuario após um teste de audição feito por meio de dois conjuntos de algoritmos, e a partir disso, todas as chamadas são encaminhadas para o telefone celular do usuário com sua afinação de áudio individual.

Batizada de MT clearSound, a tecnologia vale para todos os tipos de necessidades auditivas, sejam clinicamente diagnosticadas ou não. De acordo com a empresa, o período de testes da solução, que antecedeu o lançamento realizado em setembro, demonstrou que 90% dos voluntários testados apontaram que ouviam melhor seus interlocutores ao telefone. O pacote também resultou na diminuição do estresse para 80% dos usuários, que até então experimentavam ansiedade e frustração ao realizarem telefonemas. A acessibilidade no universo digital tem sido tema constante de debates.

A tecnologia foi desenvolvida em parceira com a Goshawk Communications. O presidente da empresa, Matthew Turner, sentiu na pele as dificuldades de se comunicar ao telefone por causa da perda de audição. Então, procurou o professor Brian Moore, da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, especialista em percepção auditiva em busca de uma solução para ouvir melhor. O professor Moore foi o responsável pela criação dos algoritmos em que o MT clearSound se baseia.

Por enquanto, apenas a rede móvel da Manx Telecom disponibiliza a tecnologia.

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados