Dialogando Dialogando

Covid-19: entenda as tecnologias por trás dos tipos de vacina

Covid-19: entenda as tecnologias por trás dos tipos de vacina

As dúvidas sobre os tipos de vacina do catálogo à frente da luta mundial pelo controle dos avanços da covid-19 são absolutamente justificáveis. Afinal, mais de um ano depois da descoberta do vírus, fomos pegos pela aparição de variantes, algumas ainda mais perigosas. 

Nesse cenário, todo cidadão que não deprecia a importância do conhecimento científico viveu ou vive uma nova ansiedade. E você certamente fez ou fará a pergunta que não quer calar: “quais tipos de vacina estarão disponíveis quando, finalmente, chegar a minha hora na fila da imunização?”. 

Nesse sentido, o Dialogando antecipa: seja qual for o imunizante, todos cumprem papel fundamental neste momento que nos impõe tantos desafios. Por isso não há motivos para se sentir desfavorecido por não ser contemplado com a vacina que você queria. Até porque todas elas foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária e o que as difere mesmo são as tecnologias aplicadas. 

No todo – e mantidos os cuidados ainda necessários após a vacinação –, o que conta mesmo é a imunização em massa, porque mais rapidamente avançaremos rumo à retomada do estilo de vida que nos foi podado e à recuperação da economia.  

Neste post, o Dialogando tira, enfim, as dúvidas sobre as tecnologias aplicadas aos tipos de vacina que nosso país vem produzindo e recebendo para, juntos, vencermos a pandemia! 

Coronavac (Butantan) 

A base da tecnologia da vacina de origem chinesa é desenvolvida com o vírus inativado (morto), por meio de produtos químicos ou do calor. A técnica – estudada e consolidada há muitos anos – não é capaz de causar a doença, mas sim induzir uma resposta imunológica ao gerar os anticorpos necessários para o seu combate.  

No calendário da saúde, há muitas vacinas de vírus inativo com a mesma tecnologia. Entre as que tomamos rotineiramente estão as da gripe, hepatite A e poliomielite. Nesse sentido, podemos contar com a segurança de décadas desse tipo de aplicação. 

Pfizer (BioNTech) 

O imunizante da farmacêutica entra no catálogo dos tipos de vacina gênicas, ou baseadas na tecnologia de RNA mensageiro, que dão os comandos ao organismo para que ele produza proteínas presentes na superfície do coronavírus, que, a partir daí, estimulam a resposta do sistema imune. 

Embora sua tecnologia seja nova, foi comemorada por cientistas do mundo inteiro, que afirmam que ela gera uma reação do sistema imunológico tão boa quanto a das outras candidatas.  

AstraZeneca (Oxford/Fiocruz) 

Sua tecnologia utiliza o vetor viral, ou adenovírus (que causa o resfriado comum), modificado por meio de engenharia genética para carregar nele mesmo as instruções para a produção da espícula: proteína característica do coronavírus. O adenovírus entra nas células para que elas passem a produzir a proteína, detectada pelo sistema imune para criar formas de combater o coronavírus, ao criar respostas protetoras contra a infecção. 

A mesma tecnologia da AstraZeneca vem sendo usada para desenvolver uma injeção terapêutica contra o câncer com resultados promissores nos testes com cobaias. 

Janssen (Johnson & Johnson) 

Também integra os tipos de vacina que, assim como a AstraZeneca, utilizam a tecnologia de vetor viral baseado em um tipo específico de adenovírus, geneticamente modificado, para que não haja a replicação nem cause resfriados em humanos. Ao receber o imunizante, o corpo inicia um processo de defesa com a produção de anticorpos contra o invasor. 

Ela se difere da AstraZeneca por seu sistema vacinal, que prevê a aplicação de uma única dose, em vez de duas. 

Com base nas informações acima – e gratos pelos avanços da tecnologia – o Dialogando comemora todos os momentos em que qualquer pessoa do planeta é imunizada! 

Temos a certeza de que todos os esforços somados nesses meses em que você e cada um de nós tomou partido em prol dessa causa, ao adotar medidas protetivas, trarão aprendizados impagáveis em missão coletiva por um mundo melhor.  

Fonte: Dialogando - Covid-19: entenda as tecnologias por trás dos tipos de vacina (2021)

Deixe uma resposta

O campo mensagem deve conter pelo menos 3 caracteres
Covid-19: entenda as tecnologias por trás dos tipos de vacina 2021-09-23 16:50:38
Newsletter

Receba nossas notícias e fique por dentro de tudo ;)