Drones Drones

Drones: eu quero! Mas qual o mais apropriado para mim?

Drones: eu quero! Mas qual o mais apropriado para mim?

Cenas incríveis passaram a ser televisionadas depois do surgimento dos drones. Aquelas imagens vistas do alto impressionam, especialmente quando a protagonista é a mãe natureza. Dá só uma olhada na imagem abaixo. Veja o que os dronesvêm oferecendo ao nosso olhar!

#PraTodosVerem: fotografia feita com um drone mostra, de cima, o mar de águas cristalinas e formações rochosas. Ao centro da imagem, uma mulher de biquíni branco, boiando na água.

Para operá-los há regras estabelecidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em conjunto com o Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo) e a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), sabia?

Mas elas são bem simples. Basta respeitar a distância-limite de terceiros e ficar ligado nas informações abaixo:

Aeromodelos com peso máximo de decolagem (incluindo o peso do equipamento, de sua bateria e de eventual carga) de até 250 gramas não precisam ser cadastrados na Anac.

Os modelos que requerem cadastro são operados até 400 pés (122 metros) acima do nível do solo em linha de visada visual – aquela em que o piloto mantém contato visual direto com o drone, sem necessidade de equipamentos ou de um observador para auxiliá-lo. Nesses casos, o piloto do aeromodelo precisa de licença e habilitação.

Ficou interessado? Então, fique. Porque, mais à frente, falaremos sobre os cursos para você, que sonha em ver sua “nave” lááááá no alto!

Drones: história

#PraTodosVerem: imagem mostra um drone acima das nuvens sobrevoando uma área grande da natureza com vários canais de rios. Em destaque está o drone em movimento com suas hélices ligadas, com detalhes vermelhos nas suas hastes, no seu suporte uma câmera ligada com a luz vermelha acesa indicando funcionamento.

Em 1977, nos Estados Unidos, os drones– também chamados de  VANTs (Veículos Aéreos Não Tripulados) – faziam seus primeiros ensaios rumo às alturas. Na época, eram necessárias 30 pessoas para controlá-los e seu uso era restrito ao setor militar.

Essas aeronaves foram concebidas para facilitar o monitoramento e os ataques a determinadas regiões, e para proteger a vida de soldados em missões consideradas de alto risco, a exemplo dos resgates em incêndios nos campos de guerra.

O israelita Abe Karem, seu inventor, nomeou o primeiro protótipo de Aquila, VANT capaz de voar por 20 horas, com autonomia. Suas evoluções o capacitaram a permanecer no ar, em linha reta, por 56 horas, sem recarga de bateria. Situação que reduziu de 30 para 3 pessoas em terra no controle do voo do protótipo.

Entusiasmado com o desempenho de sua própria criação, Karem, engenheiro, conseguiu um financiamento que daria vida, mais tarde, ao Amber: modelo que já trazia padrões de segurança e confiabilidade muito próximas às dos aviões tripulados.


#PraTodosVerem: fotografia exibe a vista aérea de drone mostrando sua asa esquerda branca e comprida. Ao fundo, vemos que está sobrevoando uma cidade devastada pela guerra, com alguns pontos de explosão espalhadas na paisagem, com pontos de fumaça preta.

O uso dos drones se intensificou quando a FAI (Força Aérea Israelense) passou a utilizá-los contra a força aérea da Síria durante a Guerra do Líbano de 1982, quando o exército de Israel derrubou mais de 100 aviões sírios sem perder um caça sequer nos combates aéreos.

Mas, chega de guerra! Foi-se o tempo em que os drones eram exclusividade dos exércitos. Agora eles reúnem amigos em momentos de lazer, vêm somando muito no ramo das artes e nem são mais considerados artigos de luxo. Duvida?

3 modelos para iniciantes

#PraTodosVerem: retrato bem iluminado em ambiente aberto, de uma mulher que pilota um drone e segura um controlador remoto em suas mãos. Ela está usando uma camiseta escura, lisa, com decote ‘v’, no rosto um óculos de sol com uma corda antiqueda. O Fundo é um céu azul com poucas nuvens. A lateral direita mostra o chão indicando que o drone ainda está baixo.

A recomendação de especialistas para quem quer adquirir o primeiro drone é evitar os modelos profissionais, especialmente porque eles exigem maior habilidade de controle e são mais caros. Neste sentido, vale a pena investir em drones a valores populares.

Listamos, abaixo, algumas dicas que podem te ajudar a dar o pontapé inicial.  Caso você curta a brincadeira, mais tarde estará preparado para pilotar com mais segurança um modelo profissional.

Drone E88 Pro

O modelo da Tynctway é das opções com câmera mais baratas do mercado, muito indicado para iniciantes, já que tem a vantagem do controle simples e intuitivo, além dos comandos para decolagem e aterrissagem automáticos e uma estabilidade considerada muito boa.

Seu tempo de voo é de até 15 minutos, e você precisará de uma hora para o carregamento da bateria – que, quando está perto do fim, força o pouso do equipamento sozinho. Pode ser pilotado com distância do controle remoto de até 150 metros, e adquirido por valores inferiores a R$ 400,00.

Drone Eachine E520s

O E520s pode ser operado a uma distância de até 100 metros, inclusive em locais abertos, sem muitos problemas. Na avaliação de seus usuários, ele conta com um bom estabilizador de voo, o que facilita bastante o controle de quem não tem muita experiência. Portanto, pode levar para a praia ou para o parque e se divertir de montão na captação de fotos e vídeos.

Os comandos do seu controle são específicos para decolagem, pouso e ajustes de estabilidade, e o modelo pode ser adquirido por menos de R$ 900,00.

Drone Fênix GPS Multilaser ES204

O modelo nacional tem alcance de até 300 metros, com autonomia de até 16 minutos de voo, com uma facilidade que faz toda a diferença: pode ser carregado via cabo USB e controlado via aplicativo com comando das principais funções do drone.

Outro destaque é a presença de GPS e a angulação da câmera, ajustável pelo controle com visualização das imagens captadas em tempo real. Quem adquiriu (por pouco mais de R$ 1.000,00) recomenda.

Cursos

#PraTodosVerem: fotografia de uma mulher controlando um drone branco que está a alguns metros adiante de sua posição. Ela está de costas, segurando um tablet, vestindo um colete verde neon por cima de um moletom cinza, com o cabelo amarrado e um boné rosa. O fundo está desfocado, e mostra a paisagem de uma área deserta com apenas alguns arbustos e grama seca, o céu azul, sem nuvens. 

Quer pular a etapa amadora e adquirir um modelo que mais parece uma nave? Ok. Mas, como dissemos lá no topo, dependendo do seu equipamento será necessário investir em cursos para tirar sua habilitação e voar ainda mais alto.

Os preços variam entre os treinamentos para iniciantes, sem certificação (de R$ 400,00 até R$ 700,00), e os pacotes para quem já tem maior conhecimento e quer sair com habilitação e tudo custam entre R$ 1.500,00 e R$ 4.300,00.

Para quem quer, inclusive, pilotar como opção de carreira, há unidades do Senai que oferecem cursos de pilotagem de drones para inspeções aéreas em sistemas de energia.

Interessados devem ter pelo menos 16 anos e o ensino fundamental completo. A carga horário do curso é de 40 horas e o investimento, de R$ 990,00 reais.

Carreira em alta

Até pouco tempo, pilotar um drone era uma prática basicamente recreativa. Mas agora, a atuação profissional vem atraindo cada vez mais adeptos: afinal, além de ser divertido, a previsão é que as oportunidades de carreira cresçam no mercado.

O salário dos pilotos depende do volume e do tipo de serviços prestados.

Segundo Leonardo Minucio, diretor técnico da Futuriste, empresa de assistência de drones, o valor médio de uma diária está entre R$ 500 e R$ 2.500, podendo chegar até R$ 15.000 para drones equipados com sensores de alto valor agregado.

Curtiu? Se sim, considere viver com aquela sensação de estar eternamente em um game!

Fonte: Dialogando - Drones: eu quero! Mas qual o mais apropriado para mim? (2022)

Deixe uma resposta

O campo mensagem deve conter pelo menos 3 caracteres
Drones: eu quero! Mas qual o mais apropriado para mim? 2022-04-04 13:29:52
Newsletter

Receba nossas notícias e fique por dentro de tudo ;)