TDAH TDAH

TDAH: a tecnologia a favor de um transtorno em disfarce

TDAH: a tecnologia a favor de um transtorno em disfarce

Há males que muitas pessoas carregam ao longo da vida toda achando que são só características da própria personalidade. 

Nessa lista entram aqueles gatilhos que geram ações impulsivas como resposta a uma emoção, a hiperatividade e a desatenção. Características que podem ser sintomas do TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade). 

Mas afinal, o que é TDAH, essa sigla tão falada ultimamente? 

TDAH? Sim, existe. 

O nome do transtorno neurobiológico surgiu em 1980, mas até pouco tempo a pauta era bastante controversa entre pesquisadores de todo o mundo.  

Sem cura, hoje é considerado o diagnóstico psiquiátrico mais comum na infância. Pode ser diagnosticado a partir dos 6 anos e transcorre por toda a vida. 

Pais e mães devem observar se há a presença de alguns traços:  

a) Baixo desempenho escolar; 

b) Extroversão extrema; 

c) Comportamentos violentos; 

d) Tendências a furtos; 

e) Incapacidade de completar tarefas; 

f) Distúrbios nos padrões de sono; 

g) Moralidade inconsistente com a idade; 

h) Esquecimentos. 

A lista traz boa parte dos sintomas do TDAH, comportamentos que merecem encaminhamento para um médico profissional, porque não há motivos para desanimar.  

Ainda que não haja um tratamento definitivo, existem meios comprovadamente capazes de amenizar seus impactos no dia a dia dos pacientes. 

Há medicamentos que colaboram para controlar os sintomas e ajustar a instabilidade de atenção, bem como terapias cognitivo-comportamentais que ajudam a treinar habilidades pouco desenvolvidas, a fim de estimular a mudança de conduta de portadores. 

TDAH e tecnologia 

Novas ferramentas digitais já vêm sendo usadas por psicólogos para acompanhar o desenvolvimento das crianças com TDAH, algumas delas com aplicações de Realidade Virtual.  

Após vestir os óculos 3D, as soluções inserem pacientes em ambientes imersivos com todo o foco voltado para a experiência, momento em que há maior estímulo da concentração e menos brechas para distrações.  

Por meio de sua interface web, o recurso disponibiliza, em tempo real, o acompanhamento, monitoramento e controle da experiência, e ainda gera relatórios da terapia utilizada com os resultados alcançados. 

Além da Realidade Virtual, o mundo digital conta com jogos pedagógicos desenvolvidos especialmente para esse público, dentre outras ferramentas bastante indicadas. Confira! 

Supera On-line 

O app traz programas de treinamento cerebral com jogos virtuais elaborados pela francesa Scientific Brain Training (SBT), reconhecidos no mundo todo e validados por pesquisas científicas diversas. 

Além do Supera On-line, a marca conta com espaços presenciais em todo o Brasil e oferece programas voltados a escolas públicas e privadas e ao setor empresarial. 

Traz benefícios para pessoas de todas as idades, com exercícios que prometem, de forma divertida e por apenas 15 minutos por dia, proporcionar novos níveis de desempenho cerebral. 

Tem sua versão gratuita para  Android e IOS

Focus TDAH 

Para professores, médicos, parentes e amigos identificarem mais facilmente as informações comportamentais de pacientes. 

O app mede o nível de desatenção e hiperatividade por meio de perguntas sobre as recentes condutas das pessoas com TDAH e exibe resultados que, quando comparados a resultados anteriores, permitem antever alterações comportamentais. 

Gratuito, está disponível nas versões Android e IOS.[Quebra da Disposição de Texto] 

Vivo Meditação 

A própria VIVO conta com um app de meditação importante para amenizar a impulsividade e a desatenção. De interface simplificada, pode ser facilmente manuseado por crianças com TDAH para o estímulo da meditação, prática que ameniza os comportamentos opositores e de ansiedade elevada. 

É gratuito para as versões Android e IOS, e é recomendado para pessoas de todas as idades. 

Family Link 

O app do Google dá suporte para o monitoramento do uso da internet. Nesse caso, é de enorme utilidade para mães e pais, especialmente porque crianças com TDAH tendem a passar horas ainda mais longas no smartphone quando comparadas às crianças sem o transtorno, e o uso exagerado da tecnologia pode trazer maiores danos de atenção. 

Com a ferramenta, é possível determinar o tempo que a criança ficará ao telefone ou tablet. 

É gratuito e disponível para Android e IOS

Fale sobre o TDAH 

Sem informações sobre a patologia, quase sempre pais e educadores consideram que crianças que apresentam os sintomas do TDAH são simplesmente desinteressadas por tudo. Nesse sentido, reprimi-las pode piorar o quadro. 

Observe os pequenos desde cedo e divida seus conhecimentos sobre a patologia com seus amigos e familiares. 

Somente um profissional é capaz de dar o diagnóstico conclusivo e recomendar o melhor tratamento, no entanto, quanto mais pessoas reconhecerem a existência do transtorno, mais rápido as crianças terão o encaminhamento correto. 

Fonte: Dialogando - TDAH: a tecnologia a favor de um transtorno em disfarce (2021)

Deixe uma resposta

O campo mensagem deve conter pelo menos 3 caracteres
TDAH: a tecnologia a favor de um transtorno em disfarce 2021-11-11 16:03:44
Newsletter

Receba nossas notícias e fique por dentro de tudo ;)