Comportamento
08/08/2019 7 min

Tempo de leitura

Especial Dia dos Pais: tecnologia e paternidade

Um especial para o Dia dos Pais, veja como a tecnologia tornou a experiência de ser pai ainda mais incrível e presente no dia a dia dos filhos!

Para você, o que vêm à sua cabeça quando pensa em paternidade? Esse papel  teve muitas definições com o passar dos anos, de acordo com um artigo sobre paternidade e cuidado elaborado por Denise Bernardi, doutoranda em Psicologia Clínica pela PUC-Rio. “O papel do pai passou por muitas transformações nas últimas décadas. Os sentidos atribuídos ao homem no exercício da paternidade foram se ressignificando ao longo do tempo, e a presença paterna passou, assim, a ser considerada desde os primórdios da vida do bebê”, escreve Bernardi.

O envolvimento paterno com a criança se mostra cada vez mais importante –  e existem bons exemplos disso. Inspirados em criadores (ou pais) de grandes invenções que utilizamos no cotidiano, os papais de hoje em dia vêm criando novas tecnologias e se reinventando para ajudar seus filhos. Até mesmo aqueles que precisam cumprir dois papéis — de pai e mãe —, é só um dos exemplos de como a paternidade pode ser, ao mesmo tempo, um desafio e um incentivo para transformar o mundo em um lugar melhor para os filhos.

Carlos, Clara e a história do Livox

Carlos Pereira, pai da Clara, não mediu esforços para ajudar a filha a se comunicar. Clara nasceu com paralisia cerebral e, por conta disso, tem dificuldade para se expressar por meio da fala. Motivado pela condição da filha, Carlos criou o Livox, um software que permite que pessoas com deficiência possam se comunicar e aprender. Disponível como aplicativo para Android, o Livox já ajudou mais de 20 mil pessoas com deficiência.

Desenvolvido para tablet, o app tem o objetivo de auxiliar no desenvolvimento da comunicação e no processo de aprendizagem de pessoas com algum tipo de deficiência intelectual. “Nós temos que considerar as pessoas com deficiência como capazes, não podemos colocar mais limitações para eles e sim dar oportunidade para superar essas deficiências”, diz Carlos em entrevista ao Dialogando. Para conferir a história completa de Carlos e Clara, clique aqui.

Renato e as histórias para dormir do Contatória

Foi com essa mesma vontade de fazer a diferença que Renato Oliveira, pai de Camila, de 6 anos, e de Marília, de 4 anos, criou o Contatória, um aplicativo com histórias de dormir narradas por ele mesmo! Ao perceber a paixão das filhas por ouvir histórias, Renato aproveitou para unir tecnologia ao hábito de leitura noturna das pequenas e resolveu criar novas histórias e gravá-las.

Primeiro, começou contando as tradicionais, fábulas que ouvimos desde a infância, passadas de geração para geração. “Como pai, leitor e alguém que busca o melhor para as minhas filhas, eu sabia da importância de se contar histórias pra elas. Então comecei a contar as histórias que eu sabia. Depois, comecei a criar histórias originais, utilizando lembranças da minha infância como inspiração”, relembra.

O aplicativo, disponível gratuitamente para Android e iOS, conta com 14 histórias originais, mas vêm aumentando seu repertório com os novos contos de Renato. Ele diz que sua relação com as meninas sempre foi muito transparente e de “entrega total”. Além disso, comenta que as filhas entendem o que o aplicativo pode fazer por outras famílias: “Elas têm plena consciência de como o Contatória pode aproximar pais e filhos e ficam muito orgulhosas”, conta e, satisfeito, finaliza: “As histórias são importantíssimas para estimular a imaginação das crianças, e eu sempre tento mostrar isso a todos os pais para que se aproximem dos seus filhos”.

Dia dos Pais

Papai em Dobro

Já Ton Kohler, papai do Pedro, de 4 anos, e da Mariana, de 2 anos, ao enfrentar a perda da esposa em 2018, assumiu o papel de “pai solo” e se aproximou muito dos filhos. Ele criou um canal no YouTube, o Papai em Dobro, onde conta sua experiência para inspirar e ajudar outros pais que passaram por situações semelhantes.

“Desde o choque da perda da minha esposa, procurei imediatamente transformar essa história”, relata e acrescenta: “Fazer aquilo não era só um jeito de superar a perda, mas sim um propósito de vida”. Ton relembra qual foi seu maior incentivo na hora de colocar o projeto em prática: “Com o objetivo de tornar nossa sociedade e as pessoas ao meu redor mais fortes e preparadas emocionalmente, por meio da paternidade eu dei início ao projeto do canal”.

Viu como é possível utilizar a tecnologia para inspirar outras pessoas e transformar o mundo em um lugar melhor para os filhos viverem? Conta pra gente nos comentários como você pretende comemorar esse dia dos pais! 😉

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados