Comportamento
29/08/2019 7 min

Tempo de leitura

Síndrome de Burnout: como a tecnologia pode ajudar no tratamento da exaustão profissional

Entenda como a tecnologia está ajudando no tratamento de pacientes diagnosticados com a Síndrome de Burnout!

A síndrome de Burnout, conhecida por caracterizar o esgotamento profissional, é marcada por sintomas como cansaço físico e mental, exaustão e ansiedade. Para falar melhor sobre isso, nós conversamos com dois especialistas: a Dra. Maria Cristina Ferrari, Psiquiatra na Faculdade de Medicina da USP, e Daniel Luca Dassan, professor de Psicologia da Universidade Anhembi Morumbi.

O que é a Síndrome de Burnout?

A síndrome de Burnout ficou conhecida apenas há alguns anos, apesar de ter sido caracterizada como um distúrbio psíquico em 1974 pelo psicanalista Herbert J. Freudenberger. Segundo a Dra. Maria Cristina, a Síndrome de Burnout é um distúrbio psíquico caracterizado por estresse e um estado de tensão provocado por condições desgastantes no ambiente de trabalho.

O professor Daniel explica alguns fatores que contribuem para o desenvolvimento da síndrome. “A presença de uma alta carga de trabalho contribui para o Burnout, mas cabe esclarecer que essa carga pode ser qualitativa ou quantitativa. Isto é, pode se ter, por exemplo, uma quantidade exagerada de tarefas a serem realizadas no dia a dia, demandando um ritmo acelerado, ou se ter poucas tarefas, mas que exijam bastante da concentração, emoção e memória. ”, comenta.

Situações de grandes mudanças que geram um alto nível de estresse e insegurança também são agravantes para a exaustão profissional. Ele também pontua que o Burnout é a síndrome desenvolvida após o processo de contínuos desgastes que levam o trabalhador à exaustão. “Não é uma decorrência de um fato pontual. ”

Lista com os sintomas da Síndrome de Burnout

Como prevenir a Síndrome de Burnout?

Buscar um tratamento com psicólogo ou psiquiatra é o primeiro passo para o tratamento de Burnout. Porém, promover ações no cotidiano que ajudem a lidar com o estresse e a tensão no ambiente de trabalho são extremamente necessários. De acordo com a Dra. Maria Cristina, diminuir o ritmo e manter uma rotina com atividades de lazer pode ajudar – e muito, no tratamento da síndrome. “Diminuir o ritmo profissional, quando possível. Manter atividades de lazer que tragam prazer, contatos familiares e sociais. Também aconselho aumentar as atividades físicas. ”, recomenda.

O professor Dassan também indica que a organização no ambiente de trabalho é essencial. “A prevenção deve ocorrer no âmbito da organização do trabalho, evitando ou diminuindo as altas cargas (qualitativas e quantitativas) de trabalho, possibilitando maior autonomia por parte dos trabalhadores na realização de suas tarefas e atividades”, comenta e finaliza: “Espaços de trocas e diálogo entre colegas de trabalho sobre suas atividades podem cumprir um papel importante de fortalecimento frente a realidade laboral. ”

5 aplicativos para uma rotina mais equilibrada

Além do acompanhamento profissional e o estabelecimento de uma rotina mais saudável, existem alguns aplicativos que podem ajudar quem precisa desacelerar um pouco e relaxar. Confira nossa lista:

Vivo Meditação

Com o objetivo de ajudar os usuários a aliviar stress, dormir bem, melhorar a concentração e diminuir a ansiedade, o app estimula o foco e equilíbrio na rotina. Os recursos de meditação guiada e trilhas sonoras relaxantes ajudam usuários de todas as idades a desacelerar e relaxar! Disponível para Android e iOS, o aplicativo oferece dois tipos de assinatura: semanal, por R$ 4,99, ou mensal, por R$ 15,90.

Wunderlist

Voltado para a organização pessoal, o aplicativo permite que o usuário crie listas para vários tipos de tarefa cotidiana. Desde lembretes para tarefas em casa, até notificações para não perder reuniões importantes. Nas anotações, basta colocar o prazo de conclusão da tarefa e um alarme para ser avisado quando o prazo estiver chegando ao fim. Disponível gratuitamente para Android, iOS, Windows e Kindle.

Querida Ansiedade

Criado pela psicóloga Camila Wolf, o aplicativo é ideal para quem quer se conhecer melhor e descobrir como lidar melhor com a ansiedade, um dos sintomas indicativos do Burnout. O app oferece dicas para melhorar a educação emocional, ferramentas para controlar a ansiedade (meditações e escrita terapêutica) e vídeos da própria Camila falando sobre o assunto e tirando dúvidas sobre ansiedade. Disponível gratuitamente para Android e iOS.

Google Fit

Criado para estimular uma rotina mais saudável, o aplicativo oferece varias opções de exercícios físicos para melhorar a saúde. Também permite que o usuário monitore o próprio treino por smartphone ou smartwatch, registra a rotina de exercícios e faz recomendações personalizadas do treinamento ideal para cada tipo de pessoa.  Disponível gratuitamente para Android e iOS.

Be Okay

Desenvolvido por três estudantes da PUC-Rio, o aplicativo pode ajudar pessoas durante crises de pânico e ansiedade. Ao propor exercícios de relaxamento e respiração, também é possível manter registros de ansiedade e crises de pânico para lidar melhor em outros casos. Disponível gratuitamente para Android e iOS.

Ter uma rotina mais tranquila e equilibrada podem ser boas maneiras de controlar a tensão, sem se sobrecarregar. Porém, lembre-se de que é essencial procurar ajuda profissional caso você identifique algum desses sintomas. Você já conhecia esses apps? Conte para gente nos comentários!

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 Comentários

Artigos relacionados