Inovação
21/09/2018 3 min

Tempo de leitura

Ampliando as conexões com o mundo

Aplicativos facilitam a comunicação de pessoas com deficiência, contribuindo para melhor qualidade de vida

Parte das dificuldades que as pessoas com algum grau de deficiência auditiva, visual ou mental enfrentam em sua rotina é a tarefa de se comunicar corretamente e interagir em situações sociais. Alguns aplicativos desenvolvidos especialmente para possibilitar esses contatos podem trazer maior conveniência e qualidade de vida a esta parcela da população. Uma destas tecnologias é o Hand Talk (IOS e Android). Desenvolvido por uma empresa alagoana, realiza a tradução digital e automática de textos e áudios para Libras, a Língua Brasileira de Sinais. Para isso, entra em cena um simpático intérprete virtual, o Hugo, personagem 3D que exibe os movimentos no smartphone ou tablet. Sites também podem aderir, basta baixar o programa e instalar o botão. Apenas nos seis primeiros meses de funcionamento, o app efetuou mais de 10 milhões de traduções. Na mesma linha, o  ProDeaf (IOS e Android) traduz o que foi dito em português para Libras, por meio de um dicionário com cerca de 1.200 palavras.

Oferecer uma opção de comunicação alternativa para pessoas que têm limitações de fala e mobilidade é a funcionalidade do Falaê (Android), inovação elaborada por voluntários da HP do Brasil em parceria com a ONG Educandário – Centro de Reabilitação São João Batista. Isso é possível graças à utilização de pictogramas (imagens ou símbolos) que representam as palavras, sejam verbos, substantivos, adjetivos. Apontando, tocando, olhando ou apenas piscando, crianças e adultos conseguem assim identificar pelo o que é apresentado na tela o que precisam, o que gostam ou não, abrindo um canal maior de contato com cuidados e familiares. Totalmente gratuito e produzido em open source, possui versões em português e inglês e está sob a licença MIT, em que não só as instituições podem fazer o download e utilizar, como qualquer interessado tem o recurso de modificar o código para adaptar às suas necessidades.

Outros dois aplicativos com ideias inovadoras nessa área recorrem à Inteligência Artificial para auxiliar pessoas com deficiências visuais, habilitando a descrição do ambiente ao redor, a leitura de textos e identificação de objetos, tudo com a câmera do celular. Um dele é o Seeing AI (IOS), da Microsoft, que inclusive lê código de barras para dizer qual é o produto observado e detalha cenas e pessoas à frente do usuário. O Aipoly Vision (Android e IOS) atua do mesmo modo, relatando em voz alta o que é captado pelas lentes, até mesmo animais, plantas, moedas, cores e alimentos, bastando pressionar as teclas de reconhecimento localizadas na parte de cima da tela do aparelho. Nos dois casos, a função de identificação também funciona off-line.

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados