Dialogando Dialogando

Turismo on-line: conheça o mundo em 360° pela internet! Parte 2

Turismo on-line: conheça o mundo em 360° pela internet! Parte 2

Já estamos de malas prontas de novo!

Prepare sua pipoca e reserve o local mais confortável da casa, porque o Dialogando te convida mais uma vez para viagens on-line em 360° por endereços históricos e espaços de arte que abrigam obras valiosas.

Tudo para que a gente extraia os bens imateriais que a tecnologia pode nos proporcionar — nesse caso, muita cultura, além de entretenimento sincero e de ótima qualidade.

Na primeira parte da nossa jornada, mostramos que a tecnologia pode nos levar a destinos que, muitas vezes, nem mesmo sonhamos em conhecer.

Nosso turismo on-line passou pela Casa Azul, onde morou a artista plástica Frida Kahlo, no México; foi para as Ruínas de San Ignacio Miní, na Argentina; e fez outras três paradas até chegarmos à China, no Today Art Museum, o primeiro museu sem qualquer vínculo governamental do país.

Guie a si mesmo por meio dos comandos disponíveis em cada link entregue em nossas paradas e explore os recursos de zoom do seu dispositivo para não perder nenhum detalhe da nossa jornada.

Atenção… Valendo!

Primeira parada: Índia – Taj Mahal

Quem diria que um mausoléu seria tão procurado por pessoas de todo o mundo — mas não é para menos!

Desembarcamos no segundo país mais populoso do mundo, com quase 1,4 bilhão de habitantes espalhados por seu território, o sétimo maior em área geográfica.

A cidade é Agra, fundada entre 1501 e 1504, às margens do rio Yamuna. Aqui está um dos maiores tesouros da humanidade, o Taj Mahal, mausoléu que integra uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno desde 2007, quando a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) o inseriu no catálogo de Patrimônios da Humanidade.

Não pense duas vezes, mergulhe neste link e confira vistas panorâmicas incríveis da cidade e do monumento, que contou com a força de cerca de 20 mil homens para ser posto de pé entre 1632 e 1653.

Segunda parada: Jordânia – Amã

Se nossa escala é no Oriente Médio, é aqui que vamos descer!

Neste turismo on-line, você conhece Amã, capital e maior município da Jordânia, localizado na margem leste do famoso rio Jordão, curso de água de grande importância religiosa que faz fronteira com Israel e deságua no Mar Morto.

Não deprecie essa parada pelo tom monocromático de suas edificações. Você está em uma cidade moderna que esconde vasta diversidade cultural e estabelecimentos bastante sofisticados distribuídos em sua rica herança milenar.

Amã é um dos mais antigos locais continuadamente habitados do planeta, além de ser considerada a melhor cidade do Oriente Médio e Norte da África para acordos de ordem econômica, ambiental, trabalhista e de valorização de fatores socioculturais.

Nesse roteiro, você pode chegar ao Templo de Hércules, um dos resquícios da ocupação do Império Romano no Oriente Médio, construído entre 166 e 161 a.C. É possível conferir a vista incrível do monumento em pleno pôr do sol na capital.

O Teatro Romano é também um roteiro obrigatório. Com seu palco grandioso e mais de 6.000 assentos, foi construído entre 138 e 161 d.C., projetado para o norte a fim de preservar seus visitantes do sol.

Terceira parada: Rússia – Ilha Iturup

Reprodução: Mina de Ciência

Seja bem-vindo à ilha Iturup, localizada no arquipélago das ilhas Curilas, na Rússia, composta de maciços vulcânicos e cadeias de lindas montanhas.

Já foi casa dos Ainus, povos indígenas do Japão que viviam com ursos (sim! Como se fossem pets), abrigou uma colônia russa no século 18 e foi tomada pelo Japão em 1855. Aliás, suas baías serviram como ponto de encontro da frota que tinha como objetivo atacar Pearl Harbor, base naval norte-americana localizada no Havaí, palco do evento histórico que provocou a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial.

Só em 1945, depois da derrota do Japão no fim da Segunda Guerra Mundial, a ilha foi ocupada pela então União Soviética. Após a dissolução do conjunto de países, voltou ao controle russo, por isso o Japão reivindica o território até hoje, embora a Rússia queira estabelecer uma zona franca no arquipélago. Encontre a cachoeira Parusny e não deixe de aproveitar a vista panorâmica da rocha Razboynik, que dá um charme a mais a toda a paisagem paradisíaca ao clicar aqui.    

Quarta parada: EUA – Museu Nacional de História Natural

Reprodução: Smithsonian

Na entrada deste espaço localizado em Washington DC, você será recebido por um elefante que será só o começo dessa jornada que conta com milhares de espécies e artefatos sensacionais.

Percorra as 42 salas, que reúnem pedras preciosas, minerais, meteoritos, rochas e milhares de animais conservados por taxidermia, técnica antiga que consiste em preencher peles de animais mortos com palhas e moldes com acabamento em resina para preservar suas características.

Não deixe de conferir o Tiranossauro Rex com mais de 15 metros no andar exclusivo dos dinossauros e, claro, não deixe de conferir o polêmico Diamond Hope, o maior diamante azul descoberto até hoje, com 45,52 quilates e uma história de causar arrepios.

Reza a lenda que a pedra de luz incomum teve muitos proprietários, porque foi diversas vezes roubada, e todos eles tiveram um fim de vida trágico. Em 1792, sumiu de uma coroa, na Índia, depois passou por mercados de diamante da França, onde ninguém mais soube dela até 1812, 20 anos após o primeiro roubo. Teve novos proprietários em Londres, foi parar nos Estados Unidos e, agora, está no Museu Nacional de História Natural. Há até quem palpite que ela esteve em algum momento no Titanic, famoso navio “inafundável” que todos já conhecemos o final.

Aperte aqui e entre você também na captura dessa relíquia!

Quinta parada: Brasil – Ouro Preto

Reprodução: Transportal

De volta ao Brasil, já sentimos o cheiro de pão de queijo e de doce de leite fresquinho no ar. E que vista! O município mineiro reúne o maior e mais importante acervo arquitetônico e artístico do Período Colonial de todo o país.

Para quem ama história, esse turismo on-line vai proporcionar uma imersão muito próxima ao período da exploração do ouro nessa cidade, que já foi a mais populosa da América Latina e a primeira do Brasil a receber da UNESCO o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, em 1980.

Entre no Museu Casa dos Contos, construído entre 1782 e 1787, um casarão que foi residência de João Rodrigues de Macedo, cobrador de impostos na então Capitania de Minas Gerais, mas que, posteriormente, serviu para fins diversos: foi cárcere dos inconfidentes (grandes proprietários, mineradores, padres e letrados do período da Inconfidência Mineira), sede da Administração Pública, e hoje abriga o espaço cultural e o Centro de Estudos do Ciclo do Ouro com salas de exposições e acesso ao Parque Horto dos Contos.

Não deixe de conferir a estação ferroviária, que leva passageiros de Ouro Preto até Mariana em um cenário bucólico belíssimo; nem a Igreja Nossa Senhora do Rosário — de desenho com características sofisticadas, mas autoria desconhecida, foi construída e frequentada por pessoas escravizadas e traz traços incomuns do barroco mineiro.

Está vendo? De cinco em cinco roteiros, eis que, logo menos, desbravamos o mundo juntos em nossa série de turismo on-line!

Antes do descanso, duas perguntas: qual parada mais te agradou e quais lugares você mais gosta de desbravar em suas viagens presenciais?

Quem sabe não aprontamos nossas malas e encontramos seus roteiros preferidos disponíveis em 360º?!

Fonte: Dialogando - Turismo on-line: conheça o mundo em 360° pela internet! Parte 2 (2021)

Deixe uma resposta

O campo mensagem deve conter pelo menos 3 caracteres
Turismo on-line: conheça o mundo em 360° pela internet! Parte 2 2021-10-26 18:01:28
Newsletter

Receba nossas notícias e fique por dentro de tudo ;)