Sustentabilidade
30/05/2016 2 min de leitura

Tempo de leitura

Pedestre, uso do celular e trânsito

O resultado do uso excessivo do celular acaba contribuindo para os acidentes no trânsito.

É evidente a rápida evolução tecnológica pela qual o mundo tem passado nos últimos tempos. Isso trouxe, obviamente, grande facilidade e dinamismo em nossa comunicação todos os dias, informações que antes demoravam meses a ser transmitidas, hoje levam segundos. E tudo isso aconteceu em poucas décadas. Nos dias de hoje há quem considere uma ofensa esperar mais que cinco ou dez minutos para receber a resposta uma mensagem. A cultura se moldou dessa maneira.

Simultaneamente, observamos o crescimento rápido do trânsito: pessoas e mais pessoas se locomovendo em seus trajetos de diversas formas, utilizando variados meios de transporte, incluindo a forma de locomoção primordial: a pé.

A união do dinamismo nas comunicações e do crescimento frenético do trânsito, misturados com o ritmo acelerado do século XXI, trouxe alguns resultados e consequências. Muito se fala sobre acidentes de trânsito por embriaguez, porém são poucas as pessoas que sabem que o uso de smartphones pode aumentar em 400% a chance de sofrer um acidente de trânsito. Poucos percebem que o uso do celular durante poucos segundos pode representar um condutor “cego” por vários e vários metros, ou o mesmo que um pedestre atravessando uma avenida com uma venda nos olhos. O resultado disso são atropelamentos e acidentes todos os anos que poderiam ser evitados simplesmente adiando uma chamada ou deixando para responder aquela mensagem alguns minutos depois.

Segundo uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia mais de 60% dos pedestres tinham o hábito de usar o celular em trânsito, e mais de 70% admitiram deixar de olhar para os lados ao atravessar por estarem distraídos com seus smartphones. O resultado do uso excessivo do celular acaba contribuindo para os acidentes no trânsito.

A boa notícia é que esse cenário pode mudar. Se cada pessoa em trânsito, seja condutor, ciclista ou pedestre, assumir a responsabilidade por seus atos, se cada pedestre compreender a necessidade de focar sua atenção no trânsito e no uso consciente do celular, certamente o número de atropelamentos e acidentes será reduzido.

*Neste mês a Vivo apoia o Movimento Maio Amarelo – que promove atividades voltadas à conscientização, ao amplo debate das responsabilidades e avaliação de riscos sobre o comportamento de cada cidadão, dentro de seus deslocamentos diários no trânsito.

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 comentário

Artigos relacionados