reality-shows-e-tecnologia reality-shows-e-tecnologia

Reality shows e tecnologia: além das telas de TV

Reality shows e tecnologia: além das telas de TV

Reality shows – termo em inglês para o gênero de programas de realidade – ficaram famosos no começo dos anos 2000 com o lançamento de sucessos como Survivor, Idols e, o mais conhecido, Big Brother. Desde então, diversos formatos foram criados envolvendo as mais diversas áreas de interesse: relacionamentos, futebol, emprego, culinária, entre outros.

O sucesso dos reality shows se deve quase que exclusivamente à plataforma: os programas surgiram na TV aberta, atingindo um enorme público que já tinha o costume de acompanhar semanalmente os episódios de suas novelas favoritas. Com o hábito já estabelecido, a novidade dos reality shows foi bem aceita e incorporada aos lares dos espectadores.

O fenômeno da segunda tela

Vinte anos após o surgimento do formato, os programas não se restringem mais às telas da TV e hoje tomam conta das redes sociais. É o chamado “fenômeno da segunda tela”. O termo se refere ao uso de um dispositivo adicional, como um smartphone, tablet ou computador, que permite que o espectador interaja com o conteúdo que está sendo reproduzido na televisão, rádio ou até cinema.

Na edição atual do Big Brother Brasil, enquanto o programa está sendo exibido na TV, as hashtags #bbb e #bbb20 estão nos primeiros lugares do Trending Topics — função do Twitter que informa quais os assuntos mais comentados do momento. Reality shows de outras emissoras, como Masterchef – competição culinária com cozinheiros amadores – e A Fazenda, com formato similar ao do Big Brother, também figuram nos Trending Topics em dias de exibição.

reality-shows-e-tecnologia

O sucesso é tanto que a Netflix – plataforma de streaming mundialmente conhecida – resolveu apostar na produção de reality shows próprios. The Circle e Casamento às Cegas foram lançados recentemente e fizeram enorme sucesso nas redes sociais. A aceitação foi tamanha que The Circle ganhou uma versão brasileira, com estreia prevista para 11 de março.

Conteúdo transmídia

Participantes de reality shows perceberam que a fama trazida com a exposição no programa aliada a uma estratégia de mídias sociais pode render um resultado bastante positivo para suas carreiras. É o caso de Manu Gavassi e Bianca Andrade, ambas participantes do Big Brother Brasil 20, que mesmo confinadas continuaram gerando conteúdo em suas redes sociais.

Bianca levou peças de roupas específicas para serem usadas durante o “paredão” – momento da eliminação de um dos participantes, exibido ao vivo em horário nobre na TV. Em seu Instagram, usava o mesmo look numa foto, onde indicava que a postagem era uma publicidade paga pela marca da roupa.

Já Manu, gravou vídeos com bastante antecedência, prevendo diversas situações que aconteceriam dentro do programa. Ao pedir seu parceiro em namoro, em rede nacional, um vídeo foi postado em sua conta do Instagram comentando o fato e engajando o público.

O sucesso dos reality shows vem aliado a um desejo da audiência de consumir conteúdo mais realista e identificável. Essa demanda foi percebida por influenciadores e produtores de conteúdo, que decidiram apostar na realidade como forma de entretenimento.

Historicamente, os reality shows tem o poder de unir familiares e amigos num mesmo ambiente para assistir e comentar os episódios, e por meio das redes sociais, esse alcance é ainda maior, quebrando a barreira da distância. É importante lembrar que #TemHoraPraTudo e consumir programas de entretenimento de forma responsável e consciente é essencial 😉

Fonte: Dialogando - Reality shows e tecnologia: além das telas de TV (2020)

Deixe uma resposta

O campo mensagem deve conter pelo menos 3 caracteres
Reality shows e tecnologia: além das telas de TV 2020-03-06 12:04:47
Newsletter

Receba nossas notícias e fique por dentro de tudo ;)