patreon-o-fa-virou-patrao patreon-o-fa-virou-patrao

Patreon: o fã virou patrão

Patreon: o fã virou patrão

Com os produtores de conteúdo na web se profissionalizando, surgem novas maneiras deles sustentarem sua produção. Se antes eram pagos por marcas ou não recebiam nada, hoje tem crescido o número de influenciadores que são pagos pelos próprios fãs. Isso graças a ferramentas que ganham cada vez mais espaço, como o Patreon.

Funciona diferente de campanhas de crowdfunding onde as pessoas ajudam em um projeto uma única vez. A ideia do Patreon é permitir que artistas, vloggers, blogueiros ou outros criativos, recebam uma quantia de dinheiro mensalmente.

A contrapartida para o público pode ser das mais diversas. Como aproveitar um site sem anúncios, participar de um grupo VIP de colaboradores, definir pautas, participar de alguma atividade, concorrer a brindes ou até mesmo apenas um obrigado. Tudo depende de quanto o fã investe, sempre começando em ao menos 1 dólar.

Projeto de sucesso no Brasil

E já são vários os cases de sucesso de produtores de conteúdo. No Brasil um destaque é o Anticast, criado por Ivan Mizanzuk, Rafael Ancara e Marcos Beccari.

No podcast é discutido principalmente política, artes, filosofia e história. E, com o Patreon, eles acabaram criando um grupo de ouvintes “patrões” no Facebook onde a conversa continua.

Com mais de 600 “patrões“, o valor que eles pagam acabam também patrocinando outros projetos paralelos. Por exemplo outros podcasts como Projeto Humanos, Três Páginas, Não Obstante, Visual+Mente, Salvo Melhor Juízo, Feito Por Elas e o É Pau É Pedra, programa nascido na comunidade de ouvintes.

Mais projetos, mundo afora

O site espanhol AnaitGames também tem engajado seu público para conseguir o financiamento. O objetivo é manter o portal de games, que conta também com canal no YouTube, podcast e fórum.

Como o usuário cria um perfil para interagir no site e no fórum, eles aproveitaram para vincular as recompensas dos patrões a essa conta. Quanto mais os usuários ajudam, mais acesso a conteúdos extras, sorteios e participação eles têm. Atualmente, o AnaitGames arrecada quase 4 mil dólares mensais.

Ilustradores e quadrinistas também têm se aproveitado do Patreon. Um deles é o Chris Grady, criador das tirinhas Lunarbaboon. Ele é um canadense, pai de família e professor que começou a desenhar a mão tirinhas em suas horas vagas, como uma brincadeira com sua esposa.

Inicialmente, quando começou a publicar, era apenas sua família que via, mas com perseverança ele foi sendo descoberto e começou a atrair um grande público. Logo se tornaram fãs e apoiadores, não apenas compartilhando e comentando, mas com apoio financeiro em seu projeto no Patreon.

E você, tem algum projeto criativo? Quer começar um? Investir seu tempo estudando quem está se dando bem nessa plataforma pode te ajudar a planejar a produção de seu próprio conteúdo.

Fonte: Dialogando - Patreon: o fã virou patrão (2016)

Deixe uma resposta

O campo mensagem deve conter pelo menos 3 caracteres
Patreon: o fã virou patrão 2019-12-05 19:31:16
Newsletter

Receba nossas notícias e fique por dentro de tudo ;)