Segurança
21/12/2015 4 min de leitura

Tempo de leitura

Como crianças e adolescentes podem navegar com liberdade e segurança na web?

É necessário os pais saberem o mínimo possível sobre essas redes sociais e como elas funcionam, para assim auxiliar os filhos a colocarem filtros de segurança e de privacidade.

A Internet permite ao usuário realizar quase tudo sem sair de casa. Hoje em dia, dá para conhecer o acervo de museus, encontrar conteúdo educativo, conhecer pessoas e encontrar amigos, mas o que fascina mesmo são as redes sociais. Elas atraem adultos, crianças e adolescentes, que costumam fazer desse espaço um diário da vida. Lá, estão informações em tempo real sobre a viagem de férias, o passeio no shopping e o fim de semana no clube.

Embora as redes sociais recomendem o uso para uma determinada faixa etária, muitas crianças, com o consentimento dos pais, desrespeitam isso, criando seus próprios perfis e se inserindo nesses espaços cada vez mais cedo. Esse é o caso da filha da vendedora Tatiane Fonseca. Aos 8 anos, a menina tem perfil em uma rede social com mais de 100 amigos. A mãe, no entanto, toma alguns cuidados. “Liberei o uso, mas tenho a senha. Combinamos que toda solicitação de amizade nova ela só deve aceitar depois de me mostrar”.

Para a psicóloga Ana Luiza Mano, do Núcleo de Pesquisas da Psicologia em Informática, permitir ou proibir é uma questão que a família tem que avaliar com cuidado. “Os pais devem tentar entender qual o nível emocional que essa criança tem para conseguir dar conta daquela ferramenta de uma maneira responsável e segura”, comenta.

Ela ainda lembra a importância dos pais saberem o mínimo possível sobre essas redes sociais e como elas funcionam, para assim auxiliar os filhos a colocarem filtros de segurança e de privacidade.

Veja aqui como escolher quais ambientes na Internet são mais apropriados para crianças:

• Serviços que ofereçam moderação: o moderador pode ser uma pessoa ou um mecanismo que evita conteúdos e contatos impróprios. É como um adulto no pátio da escola. A qualquer conduta inadequada, ele pode bloquear e suspender a conta do dono do perfil.

• Serviços de controle parental: opções para acompanhar a navegação dos filhos nestes serviços. Em games, por exemplo, para crianças adquirirem algo no jogo, é preciso a permissão dos pais antes. Os pais também podem ser notificados se algo inadequado acontecer.

• Outras ferramentas de segurança: todo serviço sério deve oferecer uma página com informações sobre opções de segurança para os pais. Pesquise se há alguma seção no site em que a empresa explica como ela cuida da segurança para os pequenos.

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados