Educação
31/07/2019 9 min

Tempo de leitura

Tecnologia e pesquisa acadêmica: é possível transformar o aprendizado em sala de aula?

A muito que a tecnologia vem renovando diversas áreas de estudos, incluindo a própria sala de aula e trabalhos de pesquisa acadêmica. Veja aqui as novidades atuais!

Se atividades como copiar a matéria do quadro-negro, analisar mapas antigos e redescobrir os países ao redor do globo terrestre eram comuns na vida escolar dos nossos pais e avós, a democratização da tecnologia e internet chegaram para revolucionar o modo como aprendemos.

As mudanças no aprendizado podem ser notadas no estudo TIC Educação 2017, intitulado “O Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Escolas Brasileiras”, que apontou que o número de professores que utilizam algum recurso tecnológico em sala de aula, como o smartphone, para desenvolver atividades com os alunos foi de 39% em 2015 para 56% em 2017.

Com a metodologia EAD, aprender ficou ainda mais prático!

E a inovação não se restringe à educação básica. O ensino EAD está cada vez mais popular entre os adultos a partir de 28 anos, já que o tempo dedicado é mais curto e menos flexível para comparecer à aula de forma presencial. Cursos online são ótimas opções para adicionar habilidades e competências ao currículo — como os oferecidos pela plataforma Udemy.

Francesc Pedró, diretor do Instituto Internacional de Educação Superior da UNESCO, explora em seu estudo sobre “A tecnologia e as transformações da educação”, que, atualmente, as competências que um aluno do Ensino Médio deve ter são muito maiores se comparadas às que se pedia antes — e, por isso, “o conceito do ensino como mera transmissão de conteúdos deve dar lugar a novas metodologias que possibilitem o desenvolvimento das competências dos estudantes”, escreve o especialista.

Esse é o tipo de atitude que o professor Roberto Rodrigues já tem em sala de aula. Docente no Colégio 3 de Maio, localizado no bairro do Ipiranga, na capital paulista, Rodrigues comenta que as aulas se tornam mais interessantes — para alunos e professores — quando recursos tecnológicos são usados para incentivar a dinâmica e a criatividade, sempre com potencial educativo. Além disso, Roberto pontua que segurança na internet é importante também: “O professor precisa estar atento às novidades e plataformas tecnológicas sem abrir mão de se assegurar de fontes confiáveis, além de orientar o aluno para saber usar as tecnologias de forma segura e consciente”.

 Educação com consciência e sustentabilidade!

Outra transformação interessante que a tecnologia é capaz de promover na educação é a diminuição do material escolar em papel através da disponibilização arquivos digitais de conteúdo. Por isso é importante continuar incentivando o bom uso da tecnologia nas escolas para fins de pesquisa acadêmica, armazenamento de informações e produção de trabalhos acadêmicos. Promover a capacitação do docente para incluir esse tipo de elemento em aula também é uma das maiores prioridades das instituições de ensino do país.

De acordo com a pesquisa realizada pela fundação Procon-SP, na cidade de São Paulo, a variação de preço de material escolar pode atingir até 260% para o mesmo produto. Ou seja, promover ações que aliam a tecnologia aos estudos pode ser uma alternativa para reduzir o gasto na hora de comprar material escolar, além de evitar o desperdício de folhas, cadernos e artigos relacionados.

Roberto incentiva essa mudança nas salas de aula e lembra que implementar tecnologia no dia a dia do aluno pode impactar até na questão do peso das bolsas e mochilas: “Adquirir a versão digital de um livro para ser lido em leitores de livros digitais, como o Kindle, ficou mais comum”. Vale lembrar que o Kindle também oferece um aplicativo para leitura de livros disponível gratuitamente para Android e iOS.

Para falar sobre a relação entre tecnologia e aprendizado, além das transformações do ensino em sala de aula, convidamos Marcos Keller, professor da pede pública do Estado de São Paulo e podcaster, e Priscila Costa, professora e mestranda em Psicologia da Educação na PUC-SP. Ouça agora no Spotify ou no player abaixo!

Buscadores de artigos acadêmicos

Para ajudar na busca por conteúdo confiável e de qualidade para a elaboração de trabalhos de pesquisa acadêmica, o Dialogando fez uma lista de buscadores confiáveis para incentivar o aprendizado dos alunos nessa volta às aulas:

Scielo – biblioteca acadêmica on-line com acervo nacional de periódicos científicos (pesquisas científicas, sendo compostos, em sua maioria, por artigos originais), listados por ordem alfabética, assunto e títulos. O site pode ser acessado em três línguas: português, inglês e espanhol.

Google Acadêmico – ou Google Scholar, permite a pesquisa de trabalhos acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos. A ferramenta funciona exatamente como o Google: você coloca uma palavra-chave na busca e ele te dá os resultados referentes a ela.

ERIC – base de dados desenvolvida pelos EUA, por isso a maioria de seus resultados está em inglês. É disponibilizado um acervo de artigos, bibliografias, livros, monografias, dissertações e teses. Seu funcionamento é como o do Google, porém exclusivamente em inglês; quando pesquisada uma palavra-chave, ERIC te dá os resultados mais relevantes.

Portal de periódicos Capes – biblioteca virtual que reúne e disponibiliza o melhor da produção científica internacional. Dividido por assunto, periódico científico, livro ou base, o portal também funciona de forma semelhante ao Google, dando a opção de pesquisa por termos ou número de identificação do estudo pesquisado.

A tecnologia pode ser uma grande aliada de professores, estudantes e pesquisadores nessa nova era de inovações e, se usada de maneira correta, pode incentivar as pessoas e melhorar o desempenho de forma saudável e criativa. Lembrando que já falamos sobre como a tecnologia pode ajudar na hora de estudar, com várias dicas de sites e aplicativos interessantes!

#temhorapratudo, principalmente para estudar e aprender coisas novas! Conte nos comentários quais são as melhores dicas na hora de estudar sites e aplicativos você utiliza para fazer uma pesquisa completa! ☺

VOLTAR

Gostou da notícia? Esse artigo te fez pensar diferente?

Curta quantas vezes quiser e mostre o quão relevante foi esse conteúdo pra você!

Conta pra gente o que você achou e comece uma conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários

Artigos relacionados