Dialogando Dialogando

Monitorar conversas no WhatsApp: um risco em dose dupla

Monitorar conversas no WhatsApp: um risco em dose dupla

Por onde navegam jovens e crianças no espetacular mundo da internet? 

Essa é uma das preocupações de pais e mães do mundo moderno. Receio legítimo, afinal, entre as infindáveis possibilidades que a tecnologia nos proporciona, um clique errado ou acesso a alguma plataforma fraudulenta podem colocar todos os dados de um usuário em risco. 

No post Crianças na internet: veja dicas de como proteger seu filho, muitos pais indicam aplicativos para monitorar conversas no WhatsApp. Ferramentas popularmente conhecidas como “espiões de WhatsApp”. 

O Dialogando conferiu as indicações e constatou que esse, infelizmente, não é o melhor caminho. 

Perigos 

Aplicativos para monitorar WhatsApp não comprometem apenas a segurança do “espionado”, colocam em xeque a segurança do próprio stalker, aquele que busca espionar as atividades de terceiros nas redes. 

O uso expõe os dados de ambas as partes, já que os softwares desses apps e extensões de navegador abusam de acessos de privacidade e permissões. Ao aceitá-los, esses programas podem coletar as informações disponíveis de seus usuários, sem contar que suas promessas são quase sempre duvidosas. 

Alegam poder hackear conversas quando, na verdade, o WhatsApp é protegido com criptografia: um conjunto de técnicas que transforma dados em códigos. Esses dados são decifráveis apenas por quem tem a chave de acesso (nesse caso, quase sempre o próprio usuário). 

Se trouxermos o exemplo para uma organização corporativa, pense que, se um cibercriminoso conseguir acesso a documentos criptografados de uma empresa, ele não vai conseguir visualizar as informações, de fato. Vai ver uma sequência desordenada de caracteres porque não possui a chave que mencionamos. Dessa forma, o que aparecer não terá qualquer sentido. 

Malwares  

Não esqueça que monitorar WhatsApp pode sair caro demais. Esses apps espiões são carregados de malwares – softwares maliciosos desenvolvidos para se infiltrar nos sistemas de forma ilícita. Além do roubo de informações, fazem alterações e geram danos operacionais aos dispositivos, sejam PCs, notebooks, tablets ou smartphones. 

Adwares 

Adware é outro incômodo dos aplicativos de monitoramento de celular, que já vêm acompanhados desses programas. É um tipo de software maligno que bombardeia a tela de anúncios, os chamados pop-ups: janelas e abas que abrem incessantemente dentro de uma página enquanto você navega. 

Eles ainda tornam os dispositivos e a conexão mais lenta. 

Monitorar WhatsApp ou não? 

Na prática, apps, extensões do Chrome e softwares para computador que dizem monitorar WhatsApp podem, no máximo, avisar quando um contato está on-line ou sinalizar a última visualização de algum usuário no chat (isso se a pessoa tiver o comando ativado). O que não é nenhum milagre, afinal, essa ferramenta está disponível na própria plataforma. 

Outros caminhos 

Não fique decepcionado! Com base nas demandas coletadas por nosso time por meio dos comentários deixados por vocês, preparamos a cartilha “Segurança on-line de crianças e adolescentes”, um guia necessário para pais, mães, cuidadores e educadores desenvolvido pelo Dialogando em parceria com a SaferNet. 

Faça o download, a segurança que queremos para seu filho é a mesma que desejamos para os nossos! 

Fonte: Dialogando - Monitorar conversas no WhatsApp: um risco em dose dupla (2021)

Deixe uma resposta

O campo mensagem deve conter pelo menos 3 caracteres
Monitorar conversas no WhatsApp: um risco em dose dupla 2021-09-24 14:57:48
Newsletter

Receba nossas notícias e fique por dentro de tudo ;)